Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

[RESENHA] Soldier: Leal até o fim - Sam Angus / @Editora Novo Conceito






Sinopse: Quando Tom Ryder é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imagina o quanto o seu irmão mais novo, Stanley, sentirá sua falta. A única alegria do garoto são os filhotes de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família. Porém, ao descobrir que Rocket teve filhotes mestiços, o pai de Stanley fica furioso e ameaça afogar os cãezinhos. Inconformado e desejando reencontrar Tom, Stanley foge de casa. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico. Somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha. Uma prova de que a inocência e a sensibilidade podem ser mais poderosas do que a guerra.

 SKOOB ❤ AMAZON ❤ COMPARE&COMPRE 


LINDO E DEVASTADOR

Eu terminei a leitura deste livro em meio a um mar de lágrimas, e agora escrevo está resenha com o coração apertado, revivendo e recordando cada emoção e sentimento desperto em mim.

SOLDIER: LEAL ATÉ O FIM, é um livro exuberante, rico, com uma escrita sensível, realista e cheia de fatos culturais históricos capazes de nos deixar com o coração apertado.

Eu não sei vocês, mas quando eu pego um livro para ler, eu quero ser capaz de me desligar do mundo e ser transportada para dentro da história, me sentir em meio a seu cenário e me envolver com cada personagem, e este livro me proporcionou exatamente isso, o problema é que o cenário é a primeira guerra mundial, e a história contada pelos olhos de um menino de 14 anos. Agora imagina todo o terror, toda a dor, toda a devastação da guerra sendo transmitida a você com tanta naturalidade e realidade... Exatamente meu coração doeu, meus olhos lacrimejaram e eu passei a respeitar e ser grata ainda mais a nossos soldados.

O livro se divide em três partes, a primeira contando a vida de Stanley antes de ir para campo de batalha, nos explicando o que motivou o jovem a parar em meio ao caos. A Segunda que nos apresenta a vida de Stanley em meio à guerra, aprendendo a ser soldado e descobrindo o horror daquele cenário. E a terceira que sela a trama, a parte que nos trás o desfecho desta emocionante história.

Stanley é um menino de 14 anos de idade, ele mora com seu pai Da - um homem marcado pela perda e dor, um homem que vive retraído e amargurado, perdido dentro de si mesmo, sem saber como lidar com aqueles que permaneceram ao seu lado. Stanley não sabe como lidar com o pai ausente, frio e que o trata com indiferença e desprezo e a única coisa que alegra a vida de Stanley é seu amor pelos animais, seu amor pelos cachorros em especial Rocket a cachorra de raça pura da família. Só que por um azar do destino, Rocket desaparece e quando retorna para casa, volta prenha, Stanley fica feliz com a possibilidade de ter novos animaizinhos para cuidar e te fazer companhia, já Da anuncia sua insatisfação, gritando aos quatros ventos que dará fim aos bastardos mestiços.

Assim que os filhotes nascem, Stanley cria um vinculo imenso com eles, ele passa amá-los com muita força e em especial a Soldier, o único machinho da ninhada que ganhou esse nome em homenagem a Tom, seu irmão amado mais velho que está em frente às trincheiras na guerra. Soldier e Stanley se tornam amigos, o cãozinho é a luz na vida do menino. Quando os filhotes atingem a idade do desmame Da os leva para os ciganos, naquele dia, Soldier é recusado e volta para casa, mas Da não perdoa e então... se livra do filhote.

Stanley desolado pela forma violenta, e desumana que seu pai se livra do animal e cansado de mendigar por qualquer fio de afeição e alegria vinda de seu pai, decidi ir atrás do irmão na guerra, ele foge de casa, ele se alista mentindo a sua idade.

Stanley me conquistou por sua coragem, determinação e força, o menino é um guerreiro. Chegando aos campos de batalha, Stanley descobre que estão recrutando cães para serviços militares de mensageiros, e quando se dá conta, já está sendo treinado para ser adestrador.

"Eu vou treinar vocês e vocês irão treinar os cães. E deve esquecer qualquer coisa que tenham aprendido. Não quero experiência... Eu simplesmente quero um amor natural pelos cães."

Mesmo com todas os empecilhos e negação , Stanley recebe Bones, inicialmente ele não acredita que possa amar, se envolver e cuidar de outro animal, ele já perdeu Soldier e não consegue se imaginar perdendo outro. Mas Bones com sua determinação, jeito brincalhão e carinhoso, conquista Stanley.

"Bones assumiu sua coragem, seu senso de honra como sendo dele próprio. Ele sempre será verdadeiro, leal e corajoso; até a última batida do seu coração ele dará - e disso eu não tenho dúvida - a própria vida por você. Seja o que for que esteja esperando por vocês dois, lembre-se de que para Bones você é toda a vida dele."

Só que a guerra cobra seu preço... E Stanley perde tudo, perder as forças, a fé, a esperança, perde seu melhor amigo... E quando pensa que não haverá mais pelo que lutar, que nada mais importa, ele recebe uma carta...

Não posso continuar falando, vou acabar revelando o livro inteiro, e você precisa ler. De verdade, precisa muito.

Eu amo cachorro, então ao ler este livro eu realmente me envolvi, me doeu, me marcou. O livro mostra o amor verdadeiro, que os animais desenvolvem por seus donos, a lealdade e a proteção que esses bichinhos têm para conosco, mesmo quando não merecemos.

"O cão deve querer estar com você. Se ele quiser estar com você, então ele será leal, corajoso e honrado. Não só isso: ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas, através de furacões de fogo e de campos com tanques se deslocando, pelo desejo de estar com você. Se ele amar você, vai correr para casa, para você, mesmo através de nevascas de estilhaços de ferro."

O livro é intenso, é doloroso, ele não faz floreiro ou tenta diminuir o impacto que a guerra tem na vida da pessoa que é obrigada a encará-la de frente, mas a autora foi sensacional ao trazer o amor, aquela pequena fagulha de luz em meio a tanta escuridão e tristeza. A determinação e inteligência de um jovem que mesmo diante de todo o caos, cumpriu a sua missão com honra. Cachorros que salvaram vidas, que tornaram possível a comunicação e o sucesso em campo de batalha, soldados de quatro patas, verdadeiros guerreiros, corajosos e destemidos animais que bravamente amaram seus mestres a ponto de fazer de tudo para voltar até eles. Família, a importância daqueles que amamos, a necessidade do alicerce, do carinho.

A leitura é linda, prazerosa e envolvente. Eu lamento não ser capaz de expor aqui o que senti, e o quanto o livro é maravilhoso, por isso eu imploro, leiam o livro. É uma lição de vida.

O livro está lindo, a diagramação primorosa e feita com muita cautela e carinho, os detalhes são fofos. Parabéns a editora pelo trabalho maravilhoso.

Até a próxima! Bye.

Image and video hosting by TinyPic

CONVERSATION

2 comentários:

  1. Biia, sua resenha está muito emocionante. Gosto muito de cachorros. Eles são bem sensíveis. Fico imaginando o quanto um cenário de guerra pode afetá-los, já que esse tipo de animal é forte e fiel aos donos. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii. É um livro lindo, merece muito ser lido, Fiquei com dó dos bichinhos pela lealdade e amor deles para com seus donos, é uma obra emocionante.

      Excluir

Back
to top