[RESENHA] Zac & Mia - A. J. Betts / @Editora Novo Conceito

31 agosto 2015





Sinopse: A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso. No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela. Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente. Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?Contada sob a perspectiva de ambos, Zac e Mia é a história tocante de dois adolescentes comuns em circunstâncias extraordinárias.
 SKOOB AMAZON ❤ COMPARE&COMPRE 



"Pessoas incríveis sabem transformar dor em risada, medo em esperança."

O tema desta história pode até estar ficando saturado, mas de uma maneira surpreendente a autora conseguiu criar um enredo único. Zac & Mia nos trás uma trama com uma montanha-russa de emoções, regada com muita diversão, diálogos inteligentes e lições valiosas para se aplicar na vida, este livro tornou-se uma das minhas melhores leituras deste ano.

Zac me conquistou nas primeiras páginas, com apenas dezessete anos, ele sofre de leucemia e se encontra recuperando-se de um transplante de medula - óssea. Um jovem incrível é assim que o defino, apesar de toda a carga que a doença trás com ela, de todo o sofrimento, limitações e caos, ele faz de tudo para sempre ver o lado positivo da situação. Inteligente, sagaz, divertido, Zac cativa e te conquista por sua determinação e vontade de viver. Ele mora em uma fazenda com sua família e é dono de um coração generoso e bondoso. Ele não quer ver as pessoas a sua volta sofrer, ele não quer se sentir como um peso e ele não esconde sua doença, ele a encara.

"De todos, eu sou o menos corajoso. Nunca me alistei para essa guerra. A leucemia me convocou, essa filha da Puta."

Mia é complicada, uma menina difícil de lidar, fútil. Filha de mãe solteira é uma jovem linda, badalada e descolada, popular na escola, ela tem a todos aos seus pés, no melhor estilo patricinha, ela possui o namorado mais bonito e as melhores amigas mais sem noção e agora precisará lidar com a trágica noticia de que está com osteosarcoma – câncer no osso – em uma de suas pernas. Só que ao contrário de Zac, Mia não consegue lidar bem com a doença, nem com as consequências dela... Está personagem me conquistou aos poucos, e ao longo da trama ela é a que mais amadurece. Mas sabe, no fundo Mia é apenas uma jovem com dificuldade de aceitar as pedras que a vida colocou em seu caminho, ela só está com medo e assustada, precisando de alguém que lute por ela, que lute com ela, alguém que a compreenda, que diga que de tudo dará certo.

”Confie em mim, penso. Confie em mim.Então ela se apoia em mim como se eu fosse o único amigo que restasse no mundo.”

A história me impactou bastante, a autora foi sábia e de maneira leve conseguiu trabalhar com um tema tão pesado. Zac & Mia se conhecem no hospital, o contato entre eles não é muito amistoso inicialmente, talvez pela forma infantil com que Mia se comporta eles acabam discutindo em determinados momentos, mas conforme os capítulos vão passando esses jovens vão tendo que lutar mais e mais e de maneira doce e inesperada se tornam um a força do outro. Emocionou-me muito a maneira como Zac quer cuidar, proteger e ajudar Mia desde o primeiro momento que a conhece. E fiquei ainda mais emocionada, quando Mia descobre que quer fazer o mesmo com ele, mesmo não sabendo como.

A autora foi sutil em sua escrita, mesmo tornando a dor palpável e conseguindo nos deixar emocionados, o humor contido nas páginas é surpreendente, a maneira como cada um dos jovens lida com a doença é real. Ela também teve o cuidado de mostrar a verdadeira batalha interna, os medos, às inseguranças sem deixar tudo dramático e sofrido demais.

“(...) É engraçado como o cérebro faz coisas assim. Seu mundo todo está sendo chacoalhado e jogado, e o melhor que você consegue fazer é focar-se em alguma coisa pequena e inesperada...”

No final, não importa a idade, nós nunca estaremos preparados para receber o diagnóstico de um câncer, por isso eu jamais culparia Mia por ser tão difícil. Eu fiquei encantada e me tornei fã incondicional do Zac por sua força e determinação, mas não podemos nos esquecer de que, ele é humano e como tal, também pode fraquejar.

Mia: Você acha q kero ficar assim?

Zac: Acho que vc n tem escolha.

Resenhar este livro não está sendo nada fácil, eu tive dois casos de câncer próximos a mim, e em um deles eu perdi meu melhor amigo para a leucemia.  Eu não estou conseguindo encontrar as palavras certas, não estou sendo capaz de passar o que senti, algumas coisas não podem ser explicadas, elas precisam ser sentidas e você só conseguirá isso ao ler, então leia e de uma chance a esta história, valerá a pena.

“É impossível, essa coisa de sorte. Eu queria que a sorte desse o fora e me deixasse cometer meus próprios erros. Quero ter o controle sobre a minha vida novamente.”

A diagramação do livro está linda, e a capa... Aiii estou tendo um caso de amor com ela, o amarelinho é tão fofo, vocês precisam ter este livro em mãos. Parabéns a editora por mais um trabalho espetacular.

P.S. Livro cortesia da Editora Novo Conceito.

Até a próxima! Bye.
Image and video hosting by TinyPic

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG ATITUDE LITERÁRIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por