[RESENHA] Neve na Primavera - Sarah Jio / Editora Novo Conceito



Neve na Primavera - Sarah Jio


Sinopse: Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho. Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade. Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve. Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos, Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.
P.S. Livro cortesia da editora parceira.
 SKOOB ✿ AMAZON ✿ COMPARE&COMPRE 


''Tome cuidado! Em um simples piscar de olhos, tudo o que você me ama pode ser levado de você! ''

Como não se sentir envolvida por esta história?

Como ser capaz de descrever as inúmeras emoções sentidas ao virar de cada página?

Como não chorar? Sentir? Sofrer? Lamentar e torcer?

NEVE NA PRIMAVERA me deixou em lágrimas, com o coração apertado e milhares de emoções bagunçadas. Desde que havia recebido o livro venho adiando a leitura, eu estava louca para ler, mas cada vez que começava não me sentia preparada, mas enfim li e UAU, devastada.

Duas mulheres Vera e Claire, dois períodos de tempo separados por quase oitenta anos, duas perdas e um fenômeno da natureza raro - uma nevasca na primavera, e por coincidência no mesmo dia, 02 de maio.

Seattle 1933, Vera uma jovem cheia de preocupações, mãe dedicada, apaixonada por seu menininho Daniel de três anos de idade. Ela precisa trabalhar, é camareira em um hotel e o turno da noite é sua única opção, é este emprego que garante o sustento de seu filho. No dia seguinte, uma nevasca fora de época cai sobre Seattle. Assim que termina seu turno Vera vai para casa o mais rápido que pode preocupada com seu filhinho e ao chegar em casa não o encontra, o único vestígio da doce criança é seu ursinho de pelúcia encontrando em meio a neve.

Nos tempos atuais (2010) temos Claire, uma jornalista que também passou por um momento muito complicado em sua vida e que é pega de surpresa pela nevasca fora de época e com um telefonema de seu chefe solicitando uma matéria especial sobre o assunto, de inicio ela fica um tanto quanto contrariada, já que não consegue imaginar o que se possa escrever de interessante sobre a neve na primavera, mas é ai que ela vai descobrir que este fenômeno raro da natureza havia ocorrido em 1933, consequentemente fica ciente do desaparecimento do pequeno Daniel que nunca foi solucionado e com seus instintos aflorados e a necessidade de descobrir o que aconteceu com a criança, Claire embarca na busca pela verdade e a matéria perfeita.


Conforme Claire vai buscando a verdade, vamos tendo a oportunidade de conhecê-la melhor. Está mulher tem muitos problemas em sua vida pessoal, a convivência com seu marido é complicada e ela acaba não conseguindo se conectar com nenhum de seus trabalhos, e então o caso do pequeno Daniel, trás a chama de volta, faz com que ela se sinta empolgada e animada novamente.

'' - É estranho. Eu sinto como se uma tempestade estivesse a caminho; uma bem grande, para a qual não estou preparada. Tenho a sensação de que ela vai levar minha casa, minha vida, tudo a que eu tive tanto apego, por tantos anos. Estou me preparando para isso. Sei que vai me machucar. - Suspirei - E, depois do que passei este ano, não sei bem se tenho força para lidar com isso.''

NEVE NA PRIMAVERA é um livro intenso, denso, com uma carga emocional gigante. É difícil não se envolver, sofrer e sentir o que ambas as mulheres passaram em sua vida. É um livro que te prende do começo ao fim, uma mistura de suspense com romance, falando sobre o amor de mãe, lidar com a perda, o que o torna ao mesmo tempo lindo e devastador. Duas histórias que me conquistaram, das quais senti um tremendo orgulho e chamo de guerreiras.

A autora foi sensacional, os personagens são bem construídos, o enredo envolvente, e ela nos permite viajar pelas lembranças de ambas as mulheres. A riqueza da obra está nos pequenos detalhes que nos levam para o verdadeiro desfecho da trama. É impossível não se envolver, não sentir e ficar com o coração apertado, é emocionante. Este foi meu primeiro contato com alguma obra da autora e estou muito feliz em dizer que amei e estou ansiosa por mais.

Procurando por um belo drama, regado a suspense e descobertas fascinantes? Buscando uma história capaz de te levar as lágrimas? Este é o livro certo para você. Eu recomendo!



Até a próxima! Bye.
Image and video hosting by TinyPic

CONVERSATION

1 comentários:

  1. Concordo com você "Neve na Primavera" tem uma grande carga emocional e diria mais, não sei se é possível a pessoa ler e não se envolver com a história da Claire e da Vera. Hoje mesmo estava arrumando a estante topei com ele e fiquei me perguntando sobre a perda das duas e como seria se ocorresse comigo. Nossa...

    As histórias também me conquistaram e achei a autora incrível na arte de emocionar, o desfecho da trama em suas ultimas 50 páginas me fez chorar cântaros. E novamente concordo com você: para quem procura um drama com um final meio triste meio feliz, vá de "Neve na Primavera" vai ser agridoce e maravilhoso.

    Pandora
    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir

Back
to top