[RESENHA] A Educação de Sebastian - Jane Harvey-Berrick / Editora Novo Século

17 novembro 2015




A Educação de Sebastian - Jane Harvey-Berrick



Sinopse: Presa num casamento frio e sem paixão, Caroline Wilson, de 30 anos, muda-se para San Diego depois que seu marido militar é promovido. Sentindo-se perdida e sozinha, Caroline reencontra uma antiga amizade: Sebastian, que ela conhecera ainda menino, um jovem inteligente e sensível, com pais alcoólatras e violentos. Sebastian, agora com 17 anos, tem mais do que apenas amizade em sua mente. Juntos, experimentam o despertar de uma paixão intensa e arrebatadora. Mas esse romance proibido pode ameaçar a vida de ambos.
P.S. Livro cortesia da FANPAGE parceira.

  SKOOB ❤ AMAZON❤ COMPARE&COMPRE 



A EDUCAÇÃO DE SEBASTIAN chegou como uma brisa suave, que logo se transformou em um furacão e sem misericórdia alguma abalou todas as minhas estruturas. Este livro me deu, um baita tapa na cara, me obrigando a refletir sobre temas “polêmicos” e repensar cada julgamento besta que eu como ser humana falha já fiz na vida. Foi impossível não me sentir sugada, drenada e arrebatada pela trama, assim como torcer, vibrar, sorrir, me emocionar e me desesperar com os personagens. Esta história cativante e viciante entrou para meu TOP 05 da vida.

Caroline durante sua juventude podia contar apenas com seu pai, já que sua mãe nunca se interessou por ela. Por esta razão quando ela conheceu David viu nele a chance de encontrar o que sempre lhe faltou... Amor e família. O problema é que nada saiu como esperado e Carol acabou presa em um relacionamento totalmente opressor. David é um médico-militar, rude, grosseiro, egoísta e egocêntrico, que sempre faz de tudo para minimizar, menosprezar e desvalorizar sua esposa. Em sua mente machista somente o fato dele ter uma carreira e ser o “provedor”, o torna o centro de tudo. Fazendo com que Carol se sinta obrigada a se anular, a aceitar o que estava sendo oferecido sem questionar ou reclamar, muitas vezes por comodismo, por não conseguir enxergar uma nova perspectiva de vida, por ter aceitado que o que ela tinha era tudo que ela poderia ter. E nesse ponto da trama é muito fácil notar a insegurança, a fragilidade, a vulnerabilidade de Caroline, na maneira como ela se porta, no modo como ela age e acata cada grosseria dele.

A verdade é que Caroline é uma personagem extraordinária, ela é inteligente, talentosa, forte, brilhante, uma lagarta presa em seu casulo apenas esperando o momento certo de se transformar em uma bela borboleta. E a partir do momento em que decide que vai se dar uma chance, que percebe que merece sim ser feliz, ela se transforma. Deixando de ser a mulher oprimida e insípida e passando a ser um ser que vai atrás do que quer. Se dedicando ao que realmente sempre sonhou, que passa a correr atrás do tempo perdido, buscando se realizar profissionalmente e como mulher. Ela descobre o amor próprio, seu valor, ela passa a perceber que vale muito mais do que ela acreditava valer, muito mais do que David sempre a fez sentir que merecia.



Sebastian é um menino, um jovem que precisou amadurecer e crescer muito rápido, que desde muito pequeno teve que aprender a se virar sozinho, preso em uma família totalmente quebrada, com pais que sempre o desprezaram e o trataram com insignificância, cobranças e maus-tratos. Seb fascina por sua personalidade doce, pela maneira como ele consegue amar, cuidar e proteger mesmo que nunca tenha tido um vislumbre disso em qualquer etapa de sua vida, exceto quando conheceu Caroline e seu pai, quando tinha 8 anos de idade. Ele nos hipnotiza pela maneira linda como ele consegue enxergar o lado positivo, traçar planos, pensar em futuro com a maturidade de um adulto, por não perde o ar sonhador e inocente mesmo diante de tanta rejeição e amargura.

Seb surge como um raio de sol em meio à tempestade, eu o enxergo como o caminho, a luz que Caroline precisava para acordar. Ele aprende tanto quando é capaz de ensinar, ele não fica em segundo plano, ele não é apenas uma criança, ele é um homem, um ser com personalidade, vontades, desejos, voracidade e determinação.

“Seus lábios eram macios e quentes e um choramingo me escapou quando ele aumentou a pressão contra os meus. “

Caroline conheceu Sebastian quando ele era apenas um menino de oito anos, na mesma época seu pai estava passando férias em sua casa e meio que adotaram o pequeno, o ensinando muito sobre a cultura Italiana e amor familiar. A aproximação entre eles foi interrompida quando Caroline precisou seguir seu marido que havia sido transferido para outra base. Anos depois eles retornam e o que Caroline não esperava era reencontrar Sebastian, agora já não mais um menininho de olhos doces, mas sim um belo jovem deslumbrante que detém um poder de fazê-la se sentir desconfortável e atraída, o problema é que Sebastian tem apenas 17 anos e ela além de ter 30 é casada.

“(...) Ele havia me mostrado como ser forte. Talvez tivesse me dado sua própria força, eu não sei... “

Traição sempre será um tema polemico, diferença de idade também, assim como o fato de mulheres que são submetidas a opressão dentro de suas próprias casas, mas a autora foi majestosa e tão sutil em sua escrita que mesmo abordando temas tão complexos ela soube nos conduzir para o meio de um conto de fadas do dia a dia, repleto de altos e baixos, dramas, intrigas e muito amor. A história pode sim ser sobre um amor proibido, mas tudo acontece de maneira tão intensa, e voraz demais, não deixando tempo para se pensar ou planejar, não foi premeditado, só aconteceu. Foi algo natural, doce e inspirador.

“O destino nos jogara um para o outro: quem era eu para negar? Não, isso não era certo. Eu simplesmente não me importava mais. Eu havia escolhido: livremente, sabidamente, deliberadamente. Escolhi o amor em vez das leis. E eu não me importava. ”

O livro transborda amor, superação, aprendizado e amadurecimento.  Jane tem uma escrita fantástica, viciante, bem elaborada, ela sabe como explorar cada detalhe, como criar cenários bem feitos, personagens bem construídos com personalidades marcantes. Sua abordagem é sutil, leve, ela conseguiu deixar o que tanto julgamos e menosprezamos bonito, inspirador, nos obrigando a refletir, manter a mente e o coração aberto, nos convidando não apenas para ler o livro, mas para senti-lo e o final é... Não tem como colocar em palavras o quanto o final é surpreendente.

“(...) Porque Sebastian me ensinou a amar. “

Para os leitores que não gostam muito da literatura adulta, pode ler sem medo. Ele contém sim cenas adultas, mas acima de tudo é um livro muito bem escrito focado principalmente no enredo, na trama geral do que apenas no erotismo.



Mais que recomendado.

Até a próxima! Bye.




Image and video hosting by TinyPic

3 comentários

© BLOG ATITUDE LITERÁRIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por