[RESENHA] O AMOR NOS TEMPOS DO OURO - Marina Carvalho / Globo Alt

09 maio 2016





O AMOR NOS TEMPOS DO OURO - Marina Carvalho

Sinopse: "Sabes que nunca me apaixonei, maman, mas se porventura o tivesse feito, seria por alguém como ele?" Cécile Lavigne perdeu todos os que amava e agora está sozinha no mundo. Ela, uma franco-portuguesa que ainda não completou vinte anos, está sendo trazida ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com o mais poderoso dono de terras de Minas Gerais, homem por quem Cécile sente profundo desprezo. Após desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile ainda precisará fazer mais uma difícil viagem. O trajeto até Minas Gerais lhe reserva provações e surpresas que ela jamais imaginaria. O explorador Fernão, contratado por seu futuro marido para guiá-la na jornada, despertará nela sentimentos contraditórios de repulsa e de desejo. Antes de enfim consolidar o temido casamento, Cécile descobrirá todos os encantos e perigos que existem nessa nova terra, assim como os que habitam o coração de todos nós. Com o passar dos dias, crescerá dentro dela a coragem para confrontar todas as imposições da sociedade e também o seu próprio destino.
 ❤ SKOOB ❤ AMAZON ❤ COMPARE&COMPRE 
Com um enredo rico, muito bem construído, verossímil e emocionante, somos convidados a conhecer a história de Cécile, uma jovem refinada, criada com muito amor, por uma família unida. Tendo um pai vanguardista, teve uma educação privilegiada, tida até como “liberal”, tratada como igual perante seus irmãos homens, que para o século XVIII era algo inaceitável. Devido a isto, sempre acreditou em seus ideais, tendo suas próprias opiniões e independência. Entretanto, sua família sofreu um trágico acidente, e Cécile se vê sozinha.

Herdeira de uma grande herança, a jovem poderia continuar vivendo na França, caso tivesse um tutor, mas seu tio que é irmão de sua mãe, a obriga a vir para o Brasil e deixar para trás tudo que um dia ela conheceu. Acompanhada de sua dama de companhia, uma mulher pela qual Cécile nutre muito carinho e trata com respeito, elas enfrentam a longa e desgastante viagem de barco, até a cidade do Rio de Janeiro. O que Cécile não faz ideia, é que seu tio Euzébio é um homem ganancioso, frio, arcaico, que a prometeu/vendeu para casamento a Euclides da Cunha, um homem velho, viúvo, pai de um rapaz que possui quase a mesma idade que a dela. Um homem inflexível, inescrupuloso, cruel, que julga que o único papel da mulher é satisfazer suas vontades e manter a cabeça baixa. Capaz de qualquer coisa para manter seu crescente império do ouro.

“Por que viver se me foi roubado tudo o que me era caro e precioso? ”

Fernão é um desbravador de terras, um homem orgulhoso, acostumado a prestar serviços dos mais diversos tipos para os fazendeiros que enriquem dia após dia com a exploração das Minas de ouro.  Ele é um homem sem berço, que conquistou seu dinheiro com muito esforço e agora julga ter o suficiente para viver longe dali, podendo tocar seus próprios negócios e ter paz. E para isso pretende prestar seu último serviço, levar a futura noiva de Euclides do Rio de Janeiro até Vila Rica.



Cécile não tem opção, ela não tem como evitar seu destino, e ainda que sofrendo e ciente de que está indo para os braços do próprio diabo, ela o faz de cabeça erguida, com bravura. E é quando leva a segunda rasteira da vida, sua dama de companhia e amiga, não irá com ela, seu tio arrancou isto dela também. E Cécile se vê obrigada a seguir viagem com uma desconhecida e um homem rústico, que a deixa assustada e fascinada.

Cécile e Fernão são como água e vinho. Criados de maneira absolutamente diferente, mas que de alguma forma, acabam conseguindo ultrapassar as barreiras das primeiras impressões e descobrir o melhor de cada um. Cécile é uma antítese, delicada e forte, teimosa, corajosa, que luta, se arrisca e enxerga a todos como iguais. Fernão que se julga inferior a jovem francesa, acaba se fascinando por sua bravura e corajem, é um homem de vinte e seis anos que já amargou o pior da vida, prestou os mais diversos serviços, de índole duvidosa, que sempre se viu sozinho. E por mais que lute contra o sentimento de compaixão que o assola, sabe que não pode abandonar Cécile ao alento com aquele ser odioso que é seu noivo.

“Talvez ela não fosse tão frágil e interesseira como havia imaginado. Ainda assim, não cabia a Fernão construir conjecturas a respeito de Cécile. Ela era seu último trabalho. Nada mais.”

E é ai que tudo muda...

Mesmo que sejamos cientes de toda atrocidade vivida na época da escravidão, assim como a maneira que mulher era tratada, sempre é doloroso e inquietante de alguma forma ter que reviver este feito.  Confesso que meu coração sangrou cada vez que tive que ler o modo como estes seres humanos eram diminuídos, humilhados e expostos, do modo como valiam nada. Tinham seus sonhos roubados, esperanças aniquiladas e fé abaladas, pois encontraram aos montes os mais diversos tipos de monstros humanos. Seres que não mereciam a vida que um dia ganharam de presente.

O AMOR NOS TEMPOS DE OURO é um leitura indispensável se você busca por um bom romance.  Mas se você estiver esperando por flores e coração, do tipo fofo, não encontrará. Mas te garanto, que intensidade, bravura e doses de um amor fortalecido pelas rasteiras da vida, isso sim, você encontrará em abundancia. Vale ressaltar que a obra é uma aula sobre o período colonial e não foca apenas no romance – Apesar de que não posso negar, que foi lindo o modo como nossos protagonistas se apaixonaram e descobriram um no outro o pedacinho que lhes faltavam -, fala de superação, redenção, bondade. Levando-nos a acreditar que todos somos capazes de fazer a diferença.

Marina Carvalho deu um verdadeiro show de escrita. É perceptível sua dedicação e preocupação com a ambientação, cenários e linguagem da época. Tudo está impecavelmente bem empregado e desenvolvido com maestria. Senti-me arrebatada pelo enredo e envolta em meio ao período colonial, me emocionei e sofri, chorei e me envergonhei por ser tida como “branca”. Só posso deixar meus parabéns à autora por conseguir trabalhar algo tão pesado com delicadeza, ainda que mantendo a brutalidade dos fatos. E nos apresentando um romance que condiz exatamente com a ocasião.

Parabéns a Editora Globo Alt, pelo trabalho maravilhoso, diagramação impecável, linda. Obrigada pela cortesia. AMEI.




Até a próxima! Bye.
Image and video hosting by TinyPic

4 comentários

  1. Amei a resenha. Até me emocionei. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz. Foi de coração. Amei conhecer a história de Cécile e Fernão <3 Foi lindoooooooooooooo, marcou meu coração.

      Excluir
  2. Quando li sua resenha fiquei com muita vontade de ir pra livraria no mesmo momento parabéns minha linda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooiiii minha linda. Muito obrigada <3 Feliz que gostou. Marina arrasou o livro está maravilhoso.

      Excluir

© BLOG ATITUDE LITERÁRIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por