[RESENHA] A Fúria e A Aurora - Renée Ahdieh / Editora Globo Alt

04 julho 2016




A Fúria e A Aurora - Renée Ahdieh

Sinopse: Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado. Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga. Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.
* Livro enviado em cortesia pela editora. 
 SKOOB ❤ AMAZON ❤ COMPARE&COMPRE 

UAU... Foi exatamente desta maneira que finalizei essa leitura. De queixo caído, ansiando e necessitando de muito mais. Desejando ter o poder de entrar nas páginas do livro e interferir na trama. O fato é, que fui de todas as maneiras possíveis e inimagináveis surpreendida e arrebatada talvez não totalmente por culpa do enredo, mas sim pela escrita sensacional da autora, que sabe como nos cativar e instigar, criando em nós a necessidade de prosseguir e desvendar todos os mistérios.

Conflitos, segredos, vingança... Um rei/Califa com a imagem de monstro sanguinário. Uma jovem dominada pela sede de vingança, que acredita ser capaz de deter e cortar o mal pela raiz e evitar assim que mais famílias sofram. Um jovem capaz de declarar guerra em nome do amor. Dons ocultos, profecias que assombram, sentimentos inesperados, reviravoltas e muita tensão.

Sherazade só tem um pensamento em mente, matar o Califa. Ser capaz de tirar a vida do monstro que vem tirando incontáveis vidas a cada amanhecer e dentre elas a de sua melhor amiga Shiva. Com dezesseis anos, é uma jovem determinada, forte, inteligente e sagaz, que mesmo conhecendo os riscos, se voluntária para ser a próxima noiva do Califa. O que ela não esperava era encontrar um jovem totalmente diferente do monstro que sua mente criou e incontáveis segredos ocultos em cada parede do palácio, inclusive sobre si mesma e a cada passo que se aproxima da verdade, mais riscos ela corre.

“(...) Você é uma força a ser temida quando defende o que é seu.”

Khalid é o rei de Khorasan, o Califa. Aos dezoito anos carrega nos ombros o peso de inúmeras mortes. Jovens que foram assassinadas ao nascer da aurora, suas esposas. Por esta razão, sendo quem é, e sabendo da quantidade de ódio e revolta que gera, fica intrigado em saber que uma jovem se voluntariou. Khalid é muito mais do que aparenta, está muito além de ser o jovem frio e cruel. Quando conhece Sherazade algo nele se transforma, existe algo nela que o fascina, que o inquieta, sente que ela o esconde algo. E ela o seduz não com seu corpo e beleza, mas com sua sabedoria e histórias hipnotizantes. Diferente das demais jovens ela parece não temê-lo, ou melhor, dizendo, parece não temer a morte, vive se arriscando, o desafiando e de uma maneira inexplicável ela o faz se sentir bem.

“(...) Todos os dias penso que vou ficar surpreso, com quanto você é extraordinária, mas não fico. Porque isso é o que significa ser você. Significa não conhecer limites. E viver sem limites é tudo o que você faz.”

Sherazade é audaciosa e quando conhece Khalid além do desejo de vingança tem despertado dentro de si, uma curiosidade imensa, uma necessidade de descobrir quais as motivações do Califa para cometer tais atrocidades. E é essa inquietação que faz com que passe a investigar, perguntar e se empenhar em não apenas se manter viva, mas em obter respostas. Ela consegue desconstruir a imagem imponente do Califa, aos pouquinhos, com muita paciência e emoções conflitantes passa a romper cada barreira, eliminando cada obstáculo até ser capaz de conhecer o verdadeiro Khalid. Sendo a primeira a sobreviver ao nascer da aurora, dia após dia, Sherazade passa a gerar esperanças para o povo e em contrapartida uma profunda preocupação para os mais próximos ao Califa, o que coloca sua vida em risco. Mas, o que mais perturba essa jovem, é não ser capaz de controlar os próprios sentimentos.

“(...) Amor é uma força poderosa, Sayyidi. Por amor, as pessoas pesam no inconcebível... e muitas vezes fazem o impossível. Eu não menosprezaria seu poder.”

À medida que vamos lendo, compreendendo e desvendando alguns dos mistérios dessa história, vamos nos apaixonando e nos envolvendo mais e mais com cada personagem. Além destes dois que mencionei, temos muitos outros que são fundamentais para a trama, como por exemplo, o Tariq, um jovem apaixonado, forte e destemido, que não irá ficar em paz, até ter certeza que sua amada está de volta para sua casa em segurança.

“— Algumas coisas existem em nossa vida apenas por um breve instante. E nós as devemos deixar seguir para iluminar outro céu.”

Não posso falar muito sobre o Califa, pois qualquer detalhe sobre ele e sua vida acaba por se tornar um grande spoiler. Também não quero entrar em detalhes sobre o enredo, pois é delicioso desvendar por si só.

“— É um castigo merecido para um monstro. O de querer tanto algo... de ser capaz de tê-lo em seus braços... e saber sem sombra de dúvida que nunca vai merecê-lo.”

A FÚRIA E A AURORA é o tipo de livro que te prende do começo ao fim. Uma leitura rápida, fluída e envolvente que cativa pela sagacidade da autora e suas muitas teias misteriosas, que nos deixam curiosos criando milhares de teorias. Eu terminei a leitura e preciso ser honesta e dizer que enlouquecida pela sequencia, será uma verdadeira tortura aguardar o próximo livro, mas ainda assim fiquei extremamente feliz em poder tê-lo lido. Claro que fiquei dividida, que tive meus momentos de questionamentos, pois estamos falando de assassinato e vingança, não tem como ser imparcial.



Renée é talentosa, sabe como construir personagens e explorar os cenários. Sua escrita é minuciosa e consegue nos envolver com maestria. Criativa, divertida, intensa e intrigante a autora me conquistou e olha que fantasia não é um dos meus gêneros preferidos.

Quanto ao trabalha da Editora Globo, só posso deixar os parabéns. Eu achei a capa fofa e todo o trabalho de diagramação está simples e muito bem executado.


Até a próxima! Bye.


3 comentários

  1. Oi Bia, quando eu vi esse livro pela primeira vez fiquei animada para ler pela proposta que ele trouxe, mas não sei porque, depois de umas semanas meio que perdi o interesse. Até tinha me esquecido dele. Achei a capa muito bonita e acho que vou dar mais uma chance a ele.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. A capa desse livro tá muito linda e a divulgação da GloboAlt com quotes e imagens através do face já tinham me encantado, e agora com tua resenha, tô cheia de vontade de ler :D Só fiquei com um receio, Tariq?? como assim, tem triângulo? Por que toda trilogia que leio tem que ter triângulo?! Essa parte eu dispenso e me desanima dessas histórias, mas ainda quero ler esse ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lili <3 Tudo bem????
      Você irá amar, Tariq é um personagem fundamental na trama. Pode dar uma chance ao livro sem medo, não teremos aqui um triângulo de fato. kkkkkkkk

      Beijooooooos

      Excluir

© BLOG ATITUDE LITERÁRIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por