[RESENHA] DangeRock - M. S. Fayes / Editora Pandorga

08 agosto 2016



DANGEROCK - M. S. Fayes

Sinopse: Eve McGannon lidera a banda DangeRock desde adolescente. Sua voz atrai multidões como um ímã, da mesma forma que sua timidez a impede de confessar seu amor eterno por Brandon Conwell, o guitarrista e amigo de infância que sempre esteve ao seu lado, mas sem nunca percebê-la como mulher. Quando a banda recebe uma proposta irrecusável, o grupo unido se vê imerso em um turbilhão de sucesso absoluto e suas complicações. Isso inclui um astro musical que desperta um poderoso sentimento de ciúmes em Brandon, ao mesmo tempo em que tenta fazer Eve abandonar suas desilusões e ir em busca de novos sonhos. Eles aprenderão que o coração comanda todos os atos dentro e fora do palco. Basta apenas que sigam os sentimentos através das melodias que eles mesmos entoam.
 SKOOB ❤ AMAZON COMPARE&COMPRE 


Resenhar este livro está sendo um grande presente. Eu tive o privilégio de ler a obra a um bom tempo atrás e durante a leitura tive a oportunidade de surtar no inbox da autora, onde sorrimos, discutimos cenas e nos emocionamos com as mais diversas situações ao longo do enredo. Para quem acompanha o BLOG sabe o quanto eu amei a TRILOGIA DA LEI e cada personagem desenvolvido pela autora e poder ler outro trabalho seu me deixou animada e com as expectativas lá no alto, e caros leitores, não me decepcionei. M. S. Fayes, se aventurou por um novo caminho, alcançou um novo público e nos proporcionou uma leitura divertida, leve, viciante e cheia de emoção.

Eve é e sempre foi apaixonada por seu melhor amigo e parceiro de banda Brandon. Uma jovem doce, dona de uma voz de anjo, capaz de hipnotizar multidões e deixar a todos babando. Ela é cheia de atitude, marrenta, que corre atrás do que quer, com exceção do seu grande amor. Brandon é sensual, um guitarrista talentoso e um galinha incorrigível, pegador, safado, leva bem a sério a fama que possui e não cansa de desfilar suas inúmeras conquistas.  Com todo respeito à autora, meu primeiro pensamento a respeito dele foi: Mas que ASNO. Ele não consegue enxergar o que está acontecendo bem diante de seus olhos, não percebe o quanto Eve o ama e se machuca com suas atitudes. Até que certo Roqueiro Vintage, passa a dedicar uma atenção especial para a vocalista, e sensação de perda passa a atormentá-lo. Mitch é lindo, sexy, delicioso, que nos deixa apaixonadas e então... QUE PORRA É ESSA DONA AUTORA? Não posso falar muito para não soltar spoilers, mas garanto a vocês, sua participação nessa história não é apenas simbólica, ele chega para virar tudo de cabeça para baixo e nos deixar ao mesmo tempo encantados e furiosos.

“— Ela tem pureza de coração tão tocante que quem chega perto dela é absorvido por aquilo... E eu vou lutar por ela, garoto. Se você não conseguiu valorizar o que estava bem na sua frente o tempo todo, azar o seu.”

Como seria simples se o amor não fosse tão cheio de reviravoltas e intensidade. DANGEROCK mistura romance, Rock Roll e muitas emoções.  Eve e Brandon possuem tanta energia os atraindo um em direção ao outro, é inegável a paixão e a intensidade entre eles, quando estão juntos as faíscas correm soltas e todo o ambiente é contagiado com a atração que os rodeia. Porém, são teimosos, cabeças duras e vivem como cão e gato, querem ficar junto, querem se entregar, mas não conseguem encontrar o caminho certo um para o outro. E quando você acha que tudo está certo, que enfim poderemos respirar, a autora vem e BOOM, acaba com tudo, nos da uma rasteira e nos deixa sem ar. Como torci contra esse casal, como me enganei, pedi perdão e passei a torcer a favor. A questão é que eu amei, fui envolvida e terminei a leitura feliz, com aquela sensação de satisfação e sorriso bobo nos lábios.

“(...) Meu coração estava acelerado e completamente fora do ritmo pela simples expectativa de ver Brandon. Mesmo no auge de toda a mágoa, guerra de sentimentos e trocas de palavras rudes... Meu amor por ele era inigualável. Inabalável.”

DANGEROCK, conta a trajetória de uma banda de escola que começa a ganhar os palcos do mundo, descobrindo o lado doce, mas principalmente o lado amargo. Amigos que se apoiam, que querem viver o mesmo sonho, que caem e levantam. Um amor doloroso, que machuca, mas que também é o único que pode curar e libertar, recomeços, reviravoltas, perdão, uma montanha russa de emoções e o mesmo foco, SER FELIZ fazendo aquilo que se ama.  Ainda que exista aquela previsibilidade de um possível final, todo o desenrolar e os caminhos que a autora usou para chegar ao fim foram surpreendentes. Preciso destacar cada personagem secundário e minha necessidade para que todos ganhem seus próprios livros, destaque para Malcon e Phill são divertidíssimos e foram responsáveis pela leveza. A trilha sonora está linda e tem certa canção que é pura emoção. Então deixo aqui minha recomendação, ama música? Ama histórias de amor desafiadoras? Pois bem, então se joga.

“(...) Acho que quando amamos muito uma pessoa, acabamos ficando tão vinculados ao sentimento de resposta, que qualquer fissura no bem estar do relacionamento, poderia ser fatal.”

M. S. Fayes tem esse jeitinho próprio de criar histórias divertidas e intensas, gostei da maneira como a autora se desafiou com esse enredo e do modo como ela chega apresentando algo novo, parabéns. 



Até a próxima! Bye.

Image and video hosting by TinyPic

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG ATITUDE LITERÁRIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por