Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

[RESENHA] Volúpia de Veludo, Série As Modistas, Vol. 3 - Loretta Chase | Editora Arqueiro


Loretta Chase tem o dom. Ela sabe como nos envolver e nos fazer caminhar exatamente por onde deseja. A Série AS MODISTAS chega a seu terceiro volume e posso garantir que a cada livro a proposta da autora muda e o que nos é entregue é algo novo e surpreendente. Provando essa teoria temos VOLÚPIA DE VELUDO e seu romance meticulosamente bem calculado e explorado.

Leonie Noirot é uma jovem intrigante. Uma ruiva determinada, focada, inteligente, metódica, prática e organizada. Que vive para manter seu negócio em pé e funcionando a todo vapor, ela compreende que o que as irmãs encontraram é algo especial e tenta não pensar que de alguma forma elas estejam deixando de lado o sonho de sua tia e delas, mas às vezes controlar as emoções é algo difícil. Ela não é invejosa, apenas possui prioridades mais bem definidas e ao contrario das irmãs que possuem uma alma artística e talentosa Leonie se mantém nos bastidores entre planilhas e cálculos.

Tendo em mão a difícil missão de manter o Ateliê em alta, Leonie decide que precisa fazer algo extraordinário e toma como desafio vestir e tornar Lady Gladys – Aquela jovem indigesta e irritante que foi descrita de maneira assustadora no livro anterior -, em uma solteira desejada e atraente, já que acredita piamente que o guarda-roupa certo é capaz de transforma até a mais insípida lagarta em uma bela borboleta.  Londres está agitada devido à presença de um poeta renomado que está divulgando seu trabalho, o que é ótimo para os negócios. O problema é que com o poeta, veio Simon Fairfax, o charmoso e sedutor Marquês de Lisburne que insiste em segui-la por todos os lados com a obsessão de seduzi-la e como Leonie não foge de uma boa briga, o que antes era apenas provocação, não demora em se transformar em uma ousada aposta.

“ — O maior dos exércitos, mesmo nos melhores uniformes, nem sempre vence as batalhas. Seu pai nunca lhe falou do quanto a inteligência e a sorte têm um papel fundamental nisso?”

Lisburne possui uma confiança quase arrogante, o homem é lindo e sabe do seu poder de sedução. Leal aos amigos, devoto a família é muito mais inteligente e sagaz do que se permite demonstrar. Ao contrário do que esperava encontrar em Londres, se vê fascinado por uma ruiva atrevida e cheia de atitude que insiste em provocá-lo e ir contra tudo o que lhe e dito e Lisburne adora um jogo e pretende sair vitorioso deste que mesmo sem ser dada a largada já começou.

“Viu as laterais da linha da boca de Lisburne se movendo, transformando-se em um perigoso sorriso. Viu os olhos dele, tão verdes quanto deveria ser o mar entre Cila e Caríbdis, com reflexos de ouro aqui e ali, onde o sol tocava. Águas perigosas e ela — a que deveria ser responsável — queria mergulhar.”

VÓLUPIA DE VELUDO como mencionei anteriormente, é muito mais que apenas um romance, Loretta Chase chega com uma nova proposta nos apresentando um enredo que explora muito mais a sociedade da época e o modo como os nobres se comportavam diante os escândalos, fofocas e situações comprometedoras. Leonie é uma mulher de fibra, ainda que tenha pouca idade é muito madura e responsável. Já Lisburne é um homem a ser desvendado, ele é cheio de camadas que vamos despindo a cada capítulo, primeiro enxergando o nobre pomposo, bem vestido, elegante, que aparentemente não possui nenhuma ocupação a não ser desfrutar de seu dinheiro e então nos deparamos com um homem de coração generoso, mente engenhosa e apaixonante. Foi interessante ver a maneira como essa jovem prática e sem inclinações românticas passou a ser envolvida pelo galante e confiante Marquês que antes desesperado por partir de Londres agora se via fincando raízes no lugar.

“Era uma grande piada e uma grande alegria, e ela estava feliz, e mais feliz ainda, e feliz outra vez, até que não havia mais para onde ir e tudo ficou absolutamente perfeito por um glorioso momento.”

Com uma narrativa envolvente e detalhista, com diálogos inteligentes e divertidos, com personagens cheios de personalidade foi impossível não me sentir arrebatada por essa história de amor tão irreverente.

Se você ainda não conhece a Série As Modistas, precisa urgente se jogar na leitura e para que tenha um melhor aproveitamento recomendo que o leia em ordem de lançamento.
Não preciso nem mencionar o quanto a capa está linda, diagramação simples e impecável, não é? Editora Arqueiro sempre arrasa.

Conheça mais sobre a série, leia as resenhas dos livros anteriores:



- Sedução da Seda – AQUI
- Escândalo de Cetim – AQUI
- Volúpia de Veludo
- Romance Entre Rendas – EM BREVE



VOLÚPIA DE VELUDO, As Modistas, Vol. 3 - Loretta Chase

Baixe um trecho da obra: AQUI

Sinopse: Simon Fairfax, o fatalmente charmoso marquês de Lisburne, acaba de retornar relutantemente a Londres para cumprir uma obrigação familiar. Ainda assim, ele arranja tempo para seduzir Leonie Noirot, sócia da Maison Noirot. Só que, para a modista, o refinado ateliê vem sempre em primeiro lugar, e ela está mais preocupada com a missão de transformar a deselegante prima do marquês em um lindo cisne do que com assuntos românticos. Simon, porém, está tão obcecado em conquistá-la que não é capaz de apreciar a inteligência da moça, que tem um talento incrível para inventar curvas – e lucros. Ela resolve então ensinar-lhe uma lição propondo uma aposta que vai mudar a atitude dele de uma vez por todas. Ou será que a maior mudança da temporada acabará acontecendo dentro de Leonie? Volúpia de veludo, terceiro livro da série As Modistas, é uma história de amor envolvente, com personagens femininas fortes e determinadas que transitam com perfeição entre o romantismo e a sensualidade.
Ficha Técnica:
Romance de Época | Editora Arqueiro | 1º Edição | 2017 | 320 Páginas | Cortesia | Classificação: 4/5 | SKOOB
Compre Aqui: Amazon - Saraiva - Submarino - Cultura - Travessa - Folha

Até a próxima! Bye

CONVERSATION

2 comentários:

  1. As mulheres sempre ganham destaque nas histórias da Loretta e nessa história, Gladys e Leonie roubaram a cena pra mim, personalidades diferentes, mas ambas fortes e determinadas e isso me fez curtir muito a história. O romance pra mim, faltou alguma coisa, mas o livro em si vale a pena e essa capa é linda <3 Ótima resenha Bia ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oooii Lili, Gladys realmente chegou marcando presença e me arrisco a dizer que por pouco não roubou a cena. Amo essa pegada da Loretta de dar espaço para suas protagonistas crescerem e se revelarem independentes e fortes. Eu gostei bastante do romance, mas concordo com você, faltou aquele toque especial.
      Obrigada pelo carinho. Beijooooooos

      Excluir

Back
to top