RESENHA: Dear Heart, Eu Odeio Você! - J. Sterling | Faro Editorial


DEAR HEART, EU ODEIO VOCÊ! Chega mais amiga, porque você não é a única e pode acreditar, se você em algum momento da vida não ficou com ódio do seu coração, ainda irá ficar. Não que ele nos pregue peças porque quer, é que algumas coisas apenas fogem do nosso controle. E então... Haja maturidade para lidar com a situação.

Jules é uma viciada em trabalho e isso já interferiu em seus relacionamentos, afinal de contas seus namorados não são tão compreensíveis em relação a essa necessidade pessoal da mesma. E é justamente por essa razão que ela anda dando um tempo de relacionamentos, por outro lado, ela também não é muito adepta do pega e não se apega o que complica bastante sua vida amorosa. Inteligente, focada e determinada, tudo parece estar na mais perfeita ordem, ou pelo menos assim pensava, até se deparar com Cal, um homem tão viciado em trabalho quanto ela, com metas bem especificas e uma determinação ferrenha quando o assunto é alcançar seus objetivos. O que ambos não levaram em consideração é que algumas coisas por mais planejadas que estejam, fogem totalmente ao controle e quando o assunto envolve mais que atração física, fica ainda mais complicado de lidar. Agora resta saber o que é mais importante – O coração, ou a razão?

“Meu coração agora estava claramente destinado a querer. Estava destinado a sentir. Estava destinado a fazer mais do que apenas me manter viva. Ah, eu realmente tinha me esquecido de como era essa sensação.”

Sou suspeita para falar de romances que trazem em seu enredo esse que de “proibido”, amo quando os personagens duelam contra suas emoções e principalmente contra eles mesmos, que se provocam, que descobrem algo maravilhoso e acabam não sabendo lidar porque não estão preparados para a enxurrada de emoções que os esta invadindo. E aqui isso tudo chega em dose gigante.

Jules é uma mulher doce, que almeja criar uma carreira bem estabelecida, ter seu nome respeitado e para isso não mede esforços. Mas ela também é muito mais que isso, sensível, gentil, quer encontrar um equilíbrio, um meio termo, por mais que tema sair machucada outra vez, principalmente porque o objeto de sua “paixão” mora muito longe, em outra cidade. Ela e Cal se conhecem por acaso quando ela está em viagem para uma conferencia, a atração física entre ambos é eletrizante e instantânea, e conforme vão se conhecendo e descobrindo o quanto possuem em comum as coisas vão ficando mais intensas, o único problema nisso tudo é que eles possuem apenas três dias e depois disso cada um irá voltar para sua cidade.

“(...)— É basicamente isso. Na maior parte do tempo, eu me sinto realmente feliz onde estou. Mas às vezes tenho muita vontade de levantar âncora. Sinto como se eu devesse estar em outro lugar. Você já se sentiu assim? É loucura minha, não? Isso não é muito estranho?”

Como você já deve ter percebido um relacionamento entre ambos é algo praticamente impossível, primeiro porque estão focados demais em suas carreiras e não querem distrações, e também pela distância. Entretanto após viverem algo tão especial ficou difícil cortar o laço em definitivo, tão abruptamente e quando eles se dão conta os três dias viraram semanas e mesmo a distância a convivência está deliciosa, até que... A vida é feita de escolhas e algumas não são fáceis e outras apenas são feitas de maneira BURRA mesmo.

“O coração da gente fica em pedaços quando percebemos que os capítulos da nossa realidade se transformaram em lembranças. Todas as situações que eu havia acabado de viver com Cal, todo o tempo que nós passamos juntos, agora existiriam apenas na minha mente.”

Não precisei ler muito da obra para me envolver com a trama. Jules e Cal são pura adrenalina, a atração entre eles é palpável, crepita no ar e mesmo sendo instantânea nós sentimos verdade naquilo, é coisa de pele sabe, de bater o olho e algo estalar. Só que o romance deles vai além, eles passam a conversar e descobrir muitas coisas em comum, não existe julgamento, apenas compreensão, apoio mutuo e uma ligação deliciosa. Nós nos envolvemos com eles a cada página, nos animamos com os diálogos, ficamos angustiados, torcendo pela felicidade.

Amei que autora tenha abordado o tema relacionamento à distância, temos a tendência de julgar esses envolvidos como algo fadado ao fracasso e aqui fica claro que isso é possível desde que exista determinação, vontade e sinceridade. Também me fez refletir sobre às muitas vezes em que deixamos pessoas importantes passarem, como nem sempre estamos dispostos a tentar, inventando desculpas e criando empecilhos para não fazer dar certo – amizades, família, amor. Eu gostei muito da história, da maneira como a autora construiu o enredo, porém um personagem me decepcionou muito com uma atitude imatura. Acredito que pela atmosfera adulta, por trazer à tona personagens inteligentes, determinados e focados, esperei deles maturidade, sabedoria e reações mais equilibradas e a forma com ele agiu me irritou muito e fiquei com aquela pulga na orelha sem saber se seria capaz de perdoá-lo ou não.

“Meu coração parou de bater por um instante, provavelmente por causa do espanto, e então retomou seu ritmo de sempre...”

E isso não é ruim, porque essas características verossímeis nos aproximam deles, faz com que nos identifiquemos. É super normal ter dúvidas, ser ambicioso, ter objetivos, ficar inseguro, arriscar, recuar, temer... Por isso que sempre falo, viva o diálogo, a sinceridade é sempre a melhor decisão. Joga limpo, dê ao outro o direito de escolha.

Enfim, amei a narrativa da autora e a maneira como ela conduziu o enredo, mas achei o final um pouco corrido, ela poderia ter explorado um pouquinho mais. Porém isso não atrapalha a leitura.

DEAR HEART, EU ODEIO VOCÊ! É uma leitura gostosa, leve e feita para entreter. Se você está à procura de um romance divertido e espirituoso, ele é a escolha perfeita para você.



A Faro Editorial fez uma edição LINDA, desde a capa até a diagramação. Arrasou, amo esse capricho deles.



DEAR HEART, EU ODEIO VOCÊ! - J. Sterling

Sinopse: Você não sente nada? Culpa, dor ou remorso em seu coração? Como você consegue se afastar tão facilmente? Jules era viciada em trabalho. Colocando sempre o amor em segundo plano, sua principal meta era construir uma carreira com sólida reputação. Cal Donovan era muito parecido. Ele havia traçado uma lista de objetivos para alcançar na vida, e nela só havia espaço para ascensão profissional. Mas um encontro ao acaso muda tudo. De repente, o amor não parece uma distração para atrapalhar seus planos. Como fazer um relacionamento dar certo quando a sua cara-metade mora a milhares de quilômetros de você? Como viver esse amor sem abandonar tudo o que construiu? Algumas vezes as nossas mentes elaboram planos, estabelecem metas, perseguem sonhos. E algumas vezes os nossos corações ignoram as nossas mentes e decidem apostar no amor.”
Ficha técnica:
Romance | Faro Editorial | 2017 | 1° Edição | 288 Páginas | Cortesia | Classificação: 4/5 | SKOOB
Compre aqui: AMAZON - FOLHA - SARAIVA - SUBMARINO

Até a próxima! Bye.

Você pode gostar também...

1 comentários

  1. Esse já tá na minha lista de desejados e fiquei curiosa pra saber que personagem te decepcionou, ele ou ela rsr. A história parece ter sim um tom mais maduro e curti muito a resenha Bia, fiquei bem curiosa e achei essa capa bem bonita, espero ter a chance de ler o livro mais a frente ;)

    ResponderExcluir