RESENHA: LADY WHISTLEDOWN CONTRA-ATACA - Julia Quinn, Suzanne Enoch, Karen Hawkins, Mia Ryan | Editora Arqueiro


LADY WHISTLEDOWN ataca novamente. Quem não se recorda da língua afiada, olhar aguçado e maneira sarcástica de falar da misteriosa escritora? E ela retorna com tudo, cutucando, instigando e levando a loucura personagens que ganham vida através de quatro contos lindos e de arrepiar.

Não tenho como iniciar essa resenha sem destacar a genialidade da obra e a maneira como cada conto se entrelaça, se complementa e cria uma teia de diversão, suspense e amor. Confesso que descobri o autor do crime no primeiro conto, mas isso em nada diminuiu a grandiosidade da obra, pois em diversos momentos mesmo mantendo meu palpite inicial, tive pequenos deslizes e até cogitei arriscar um segundo suspeito.

Nunca imaginei que em uma única noite tantas histórias poderiam acontecer ao mesmo tempo. Casais se descobrindo, joias sendo roubadas, fofocas e aparições de bambear as pernas. Ainda estou tentando recuperar o fôlego após viver tantas emoções.

O PRIMEIRO BEIJO é o primeiro conto e foi escrito pela maravilhosa Julia Quinn. Aqui conhecemos Petter, um jovem soldado que está de volta a Londres a fim de encontrar uma esposa, entretanto suas posses são modestas, ele não vem de berço de ouro e é justamente por esse motivo que recebe o infeliz apelido de caça-dotes. Para complicar sua situação acaba se apaixonando pela jovem mais requisitada da temporada, uma moça que detém o maior dote. A bela Mathilda, irmã de seu melhor amigo, que faleu durante a guerra. Só que ao conhecer a bela, não demora a perceber que não é apenas seu dinheiro que o atrai, espirituosa, sedutoramente inocente e determinada a pequena se revela um deleite e fica difícil resistir. Entre conversas saudosas e corações feridos, uma amizade nada convencional surge e agora ambos terão que provar que seus sentimentos são puros e verdadeiros, uma missão que não se revela muito fácil.

“(...) e tudo em que conseguia pensar era que ele não deveria ter sombras no olhar. E ela queria ser a pessoa que as tiraria dali para sempre.”

Se amei esse conto? Óbvio, fiquei suspirando e torcendo pelo casal desde o primeiro contato e me surpreendi bastante com a postura de muitos personagens. Julia Quinn sabe dosar o enredo, cativar o leitor e envolver, nos fazendo suspirar, nos emocionar e ficar com aquele sorrisinho bobo nos lábios. Amo histórias que retratem relações familiares e amizade, que as valorize e as torne protagonista e é isso que encontrei aqui.

“Ela a beijou embora nunca fosse ser o bastante. Beijou-a ainda que nunca mais fosse tê-la.”

Já em A ÚLTIMA TENTAÇÃO, escrito pela autora Mia Ryan, conhecemos a discreta e tímida Isabella, dama de companhia de Lady Neely  - dona da pulseira roubada, conhecida por suas festas maravilhosas. A verdade é que a responsável por tais festas impecáveis é justamente a jovem que gosta de se esconder, se manter a margem dos salões e que vê sua visão de mundo e perspectiva de vida mudarem ao ser convidada para organizar uma festa para Lorde Roxbury a pedido de Lady Neely. É lá que ela se depara com o Conde, sua beleza exuberante e determinação em se manter solteiro, livre e desimpedido para sempre e nem mesmo sua fama consegue manter o coração da jovem à distância e antes que se dê conta está mais envolvida do que deveria. Por serem de classes sociais tão diferentes suas reputações ficam em jogo, afinal de contas um conde cobiçado e uma dama de companhia ficarem juntos só poderia ser visto como algo escandaloso e não aceito pela sociedade de modo geral. É caros leitores, os desafios estão apenas começando...

“— Alguns momentos são fáceis. São bons, divertidos e bonito, e fico feliz com eles. Outros não são tão fáceis. Mas minha decisão é ser feliz durante os tempos difíceis, assim como nos fáceis. Não consigo controlar a maioria das coisas, mas posso controlar meus sentimentos. E quero ser feliz. Então encontro algo em cada momento que eu possa desfrutar.”

Amei, amei e amei. Divertido, com diálogos sarcásticos, cheio de provocação esse conto me encantou. Isabella é inteligente, determinada e cheia de energia, ela sabe onde é “seu lugar” e mesmo diante da tentação tenta manter-se firme. Só que Roxbury é terrível, o homem é sedutor, galanteador e sabe onde cutucar. O que começa como um desafio, um desejo despretensioso não demora a tomar proporções maiores e é ai que tudo fica intenso.

“O instinto disse a ela exatamente o que deveria acontecer então, e ela ansiava por isso. Queria respirar o ar dele, sentir sua voz em vez de ouvi-la. Precisava de mais. Precisava que fossem um só.”

Respira fundo que ainda temos mais.

O MELHOR DOS DOIS MUNDOS, ficou a cargo da autora Suzanne Enoch. Aqui nos deparamos com Charlotte Birling, uma jovem que sofre as consequências de um relacionamento ruim de sua prima.  Isso mesmo que vocês ouviram, após o casamento desastroso de sua prima, seus pais tiveram a péssima ideia de criá-la a rédeas mais que curtas, sempre controlando seus passos e escolhas, tudo para que a jovem também não venha a manchar o nome da família, ou ter seu nome ligado a algum escândalo. Diante desta redoma Charlotte passou a se ver como alguém insípido, sem graça, de aparência simples e pouco atrativa, duvidando de si mesma e sua capacidade. Só que na realidade, a jovem é muito mais que isso. Ela é radiante, inteligente, provocadora e encantadora. Porém precisou de um homem determinado para lhe provar isso, para trazer à tona o seu melhor.

“(...) e mesmo que ela não esperasse nada mais, ainda assim doía. Possivelmente havia poucas coisas piores, supunha ela, do que ver seus devaneios se afundarem na lama. Agora ela não podia nem fingir que tinha uma paixão secreta por...”

Aqui nos deparamos com um relacionamento abusivo, ainda que não intencional por parte dos pais da jovem, eles a minimizam, ofuscam e oprimem em todas as oportunidades que têm. Eles estão tão presos ao passado que não vivem o agora e temem o futuro. E por essa razão ver Charlotte se desabrochar e crescer ao longo do enredo foi fascinante. O protagonista masculino também foi um deleite o encaixe perfeito e amei que o romance não foi algo instantâneo como nos demais contos.

“(...) Você me emociona, e me fascina, e não consigo me imaginar longe de você.”

E então chegamos ao último conto, preciso avisar desde já que você irá ficar ansiando por esse a cada pequeno vislumbre do que irá encontrar conforme vamos sendo apresentados para estes protagonistas. Em O ÚNICO PARA MIM, que foi escrito pela autora Karen Hawkins, temos uma história de amor interrompido por maus entendidos, dois jovens que foram vitimas das circunstancias, que não souberam lidar com a situação e se viram afastados abruptamente, agora resta saber se o sentimento que restou ainda é forte, ou melhor, verdadeiro o suficiente para arriscar um recomeço.

“(...) Mas, de alguma forma, o corpo e a mente não estavam mais se comunicando, e seus dedos apertaram os deles, como se não quisessem deixá-lo nunca mais ir embora.”

Sophia viu seu nome e casamento ruírem com a partida abrupta de seu marido. Ele a abandou sem nenhuma explicação. Doze anos se passaram e Sophia está cansada de esperar, de ter esperança – ainda que se recuse a admitir isto -, e decide que é hora de dar um basta e enfim seguir com sua vida, sendo assim envia uma carta ao marido pedindo o divorcio, afinal de contas não há mais motivos para manterem um laço, o problema é que Max – o seu marido -, não parece pensar o mesmo e contra o imaginável surge do nada como um fantasma.

“(...) Mas saber que comentemos um erro e consertá-lo são coisas diferentes.”

Surtei, não sei o que pensar, falar ou sentir. Mentira, me arrepiei, fiquei dividida e agora estou compartilhando com vocês as muitas emoções e reflexões que fiz ao ler este conto. Será que existe um amor forte o suficiente para sobreviver a doze anos de distância? Para ser capaz de perdoar e aceitar novamente? Para dar uma segunda chance? Não sei. Meu coração está dividido até agora. Vocês precisam ler!

Eu não entrei em muitos detalhes a cerca de cada história por se tratar de contos e eles serem curtinhos. Para mim o ponto alto e o que mais me chamou a atenção, é que não se fez alusão à beleza exagerada e notória, não se colocou mulheres exuberantes, pegaram a simplicidade e provaram que a inteligência, senso de humor, personalidade generosa e gentil é realmente o que atrai e torna cada pessoa única. Cada romance vai se encaixando e se enlaçando ao passar das páginas. E apesar de encontrarmos as particularidades de cada autora em suas narrativas é surpreendente o modo como todos os contos parecem terem sido escritos pela mesma pessoa, ou que todas as autoras estivessem juntas na construção de cada enredo.

O sentimento que fica ao final é de saudade, é a vontade de que cada história fosse um livro e contasse mais sobre cada personagem e ainda assim terem sido suficientes e lindas.

Recomendo muito. É uma leitura rápida, leve e deliciosa.



LADY WHISTLEDOWN CONTRA-ATACA - Julia Quinn, Suzanne Enoch, Karen Hawkins, Mia Ryan

Leia um trecho da obra: AQUI
Sinopse: Quem roubou o bracelete de lady Neeley? Terá sido o caça-dotes? O apostador? A criada? Ou o libertino? Londres está fervendo com as especulações, mas, se ainda restam muitas dúvidas, pelo menos uma coisa é certa: um desses quatro está envolvido no crime. Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1816. Julia Quinn encanta...Um belo caçador de fortunas foi enfeitiçado pela debutante mais desejada da temporada. Agora ele precisa provar que o que deseja é o coração da jovem, não o dote dela. Mia Ryan delicia... Uma criada adorável e espirituosa está deslumbrada com as atenções românticas que tem recebido de um charmoso conde. Mas um relacionamento entre eles seria escandaloso e poderia arruinar a reputação dos dois. Suzanne Enoch fascina... Uma jovem inocente que passou a vida evitando escândalos de repente se vê secretamente cortejada pelo maior libertino de Londres. Karen Hawkins seduz... Um visconde que vaga sem destino volta para casa para reacender o fogo da paixão de seu casamento, mas descobre que sua linda e decidida esposa não será conquistada tão facilmente.
Ficha técnica:
Romance Histórico | Editora Arqueiro | 2017 | 1º Edição | 352 Páginas | Cortesia | Classificação: 4,5 | SKOOB
Compre aqui: AMAZON - SARAIVA - SUBMARINO - CULTURA - FOLHA - TRAVESSA

Até a próxima! Bye.

Você pode gostar também...

3 comentários

  1. A narração delas é mesmo muito parecidas e isso ajuda muito a quem não tem costume de ler contos, eu leio muito poucos, e a forma como os personagens apareciam nas histórias uns dos outros foi bem legal. Achei os contos muito bons, mas é aquela história né, o gostinho de ter mais páginas aconteceu em todos, quando eu tava bem me suspirando pelos personagens eles tinham sua história terminada :/ Mas foi muito bom conhecer as autoras que ainda não tinha tido contato e ler os contos das que já tinha lido livros <3 Ótima resenha ;)

    ResponderExcluir
  2. Isso aí, saudade da Julia Quinn, eu adorei todos os contos, o último que achei mais fraquinho, mas nada que tirasse o brilho do livro como um todo ♥
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sinto como se nuncas fossemos ter o suficiente da escrita dela. kkkkkkkkkk

      Excluir