RESENHA: Mais Lindo que a Lua, Duologia Irmãs Lyndon - Julia Quinn | Editora Arqueiro


Após ler mais de dez obras da autora Julia Quinn, pensei já conhecer sua narrativa, as particularidades de sua escrita e seu modo de construir os personagens. Agora posso confessar? Estava totalmente enganada, MAIS LINDO QUE A LUA chegou para me surpreender, tirar da zona de conforto e revelar outra faceta da autora. Resultado, me tornei ainda mais sua fã.

Victoria está encantada com o novo lugar para onde se mudou. Seu pai é um vigário, e sua irmã uma jovem divertida. Sua vida é simples e suas ambições pequenas, mas ao se deparar com Robert um desejo novo surge em seu coração. Robert é o deslumbrante conde de Macclesfield, um homem elegante, refinado, acostumado a ter tudo que deseja e ao colocar seus olhos sobre Victoria, a filha do novo vigário de seu pai, não resta duvidas de que ela precisa ser sua. A atração entre ambos é imediata, e não demora para que ambos se sintam completamente apaixonados. Durante dois meses esse sentimento só faz aumentar e os obstáculos para que sigam juntos também. O pai de Victoria é totalmente contra ao relacionamento de sua filha, e não faz questão nenhuma de esconder seu desagrado, pois não acredita que um nobre possa amá-la e desposá-la, julgando que suas intenções são as piores – seduzi-la para larga-la em seguida, totalmente arruinada. E nesse aspecto o pai de Robert se assemelha ao vigário, pois ele também é contra, mas por acreditar que Victoria não é digna de seu filho, não passando de uma oportunista e interesseira.

“(...) Em minha mente, entendo que a vi pela primeira vez há dez minutos, mas meu coração a conhece desde sempre. E minha alma também.”

Obviamente que ter duas pessoas tão importantes em suas vidas se opondo ao relacionamento não o torna simples, muito pelo contrário, conseguem enfim alcançar o desejado. E o AMOR que parecia inabalável e para sempre, encontra seu prematuro fim. Sete anos se passaram, Victoria e Robert seguiram por caminhos opostos, mas ainda compartilhavam algo em comum, o ódio e a conclusão precipitada que os levaram até ali. Agora diante um do outro mais uma vez não restam dúvidas que o amor que tanto se negaram ainda segue enraizado, o problema é que um abismo se abriu entre eles, uma ponte cheia de incompreensão, raiva e magoas, resta saber se estão dispostos a perdoar e tentar mais uma vez, ou se é melhor seguir como estão.

MAIS LINDO QUE A LUA é um romance intenso sobre o amor à primeira vista, maus entendidos, perdão, se arriscar, segundas chances e recomeçar. Uma obra sobre se encontrar, se amar em primeiro lugar e buscar a felicidade, ainda que tudo conspire contra.

Victoria e Robert se conheceram muito jovens, se apaixonaram perdidamente, traçaram planos, sonharam acordados e se decepcionaram na mesma proporção. O conto de fadas, o pequeno mundo colorido onde viviam desabou, havia muito julgamento, preconceito e imaturidade, e o amor naquele momento não foi o suficiente para mantê-los unidos. Quando se reencontram toda a raiva reprimida, toda as precipitações e escolhas erradas o deixam em uma situação complicada, pois se encontram duelando contra suas próprias emoções.

“(...) Parte dela sempre o amaria, mas descobriu uma independência maravilhosa desde que se mudou para Londres. Agora era senhora de si e estava descobrindo que ter controle sobre sua vida, na verdade, era um sentimento inebriante.”

É importante ter em mente que estamos em 1809 uma época onde as mulheres não eram valorizadas, respeitas e por diversas vezes ouvidas. Uma época que aceitava comportamento machista e tratava o homem como um ser superior. E Robert nos é apresentado exatamente assim, um nobre cheio de si, mimado, arrogante, egoísta, egocêntrico, teimoso e muito orgulhoso, ele está acostumado a ter tudo o que deseja, muitas vezes não se importa com o que terá que fazer e com as consequências de tais atos. E isso choca um pouco. Porém, ele não é feito apenas de defeitos, devemos levar em consideração seu romantismo, determinação e entrega, até quando está tentando ser “vingativo” acaba metendo os pés pelas mãos. Ele reencontra Victoria em um momento em que ela não quer mais se casar, ela se encontrou, ama sua independência, liberdade e está totalmente satisfeita com isso. Ainda que o ame, ela descobriu que não precisa de amor e um casamento para ser feliz, que ela por si só basta - EMPODERADA. E esse é o maior obstáculo que ele terá que romper. Provar para ela, que mesmo casados, que ainda que se amem e vivam esse amor, a individualidade pode coexistir.

Quero ressaltar que durante minha leitura senti que a Julia Quinn quis trazer um novo tipo de protagonista, se desprendendo um pouco dos homens perfeitos e encantados, apresentando algo mais verossímil. Que seu intuito foi falar da força da mulher, suas muitas facetas para se reinventar, sobreviver e conquistar o que deseja.

“ — A vida não se trata de arrastar-se para baixo de uma pedra e ver o mundo passar, esperando que nada nos afete. — Ele se ajoelhou e começou a ajudá-la a recolher alfinetes. — A vida é sobre se arriscar, sobre tentar alcançar a lua.”

JULIA QUINN acertou mais uma vez. Com um enredo leve, fluido, com diálogos sarcásticos, divertidos, cheios de emoção a autora nos leva a viver junto com os protagonistas um amor intenso, cheio de reviravoltas, que muito precisa amadurecer, crescer e se transformar para se concretizar. Posso dizer que amei esse toque de realidade, as características mais humanas, onde somos apresentados a personagens cheios de defeitos e qualidades, que querem ser felizes, mas que muitas vezes não sabem como se entregar, por medo de se iludir, machucar e errar. Dúvidas e inseguranças, quem não as têm?

Apesar de não julgar este livro como o melhor da autora, AMEI. Me diverti, me emocionei, passei raiva, torci e vibrei a cada página. Fui totalmente envolvida pela narrativa, pelos cenários e me surpreendi em diversos momentos. Se a obra cutuca, gera discussão, quebra padrões e mexe com as emoções, ela cumpriu seu papel.

Amei a capa, a diagramação segue o padrão da editora, simples e bem-feita. Ansiosa pelo próximo livro.

Recomendo o livro para todos os fãs da autora e para todos que estão à procura de um romance intrigante e envolvente. Leia e tire suas próprias conclusões, se amar ou não, o que vale é a experiência de leitura.


MAIS LINDO QUE A LUA - Julia Quinn

* Leia um trecho da obra: AQUI

Sinopse: Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim. Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças? Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?
Ficha técnica:
Romance Histórico | Editora Arqueiro | 2018 | 1º Edição | 272 Páginas | Cortesia | Classificação: 4/5 | SKOOB
Compre aqui: AMAZON - CULTURA - FOLHA - SARAIVA - SUBMARINO - TRAVESSA

Até a próxima! Bye.

Você pode gostar também...

3 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Que resenha linda Bia <3 Esse livro tá dividindo opiniões uns amam, outros nem tanto e eu gosto dessa divergência de opiniões pois me instiga a ler e ver de que lado vou ficar. Pelo que vi na resenha esse protagonista pode não me conquistar completamente, mas ela deve me ganhar, esse lance dela gostar da independência uma vez que a conquista e aprender a ser feliz por ela é bem bacana :)
    A capa tá um espetáculo, a Arqueiro tá arrasando com os lançamentos da Júlia por aqui e sempre capricha e já comprei e tô na expectativa da chegada do meu pra abrilhantar mais minha estante ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oooii Lili. Simmm, ele está dividindo os leitores kkkkkkkkkkk Mas sabe que compreendo quem ama e também entendo que não gosta muito. E acho isso super válido. Julia Quinn tem seu jeitinho único de deixar sua presença marcada. O grande diferencial deste livro em especial é que encontramos um mocinho, que não é só bonzinho, ele erra, é impulsivo, irritante, mas também ama de todo coração, tem seus momentos fofos, se arrepende... Enfim, é o tipo de livro que recomendo muito, é como sempre falo, a única maneira de saber se gosta ou não, é lendo. <3 E que o realmente vale é a experiencia de leitura.
      Beijooooooooooooooooooooos
      P.S. Quero saber o que achou <3

      Excluir