RESENHA: Depois da Queda – Dennis Lehane | Companhia das Letras


Publicada originalmente em parceria com o blog Clã dos Livros - AQUI

Eu costumo dizer que muito da nossa experiência de leitura tem a ver com a expectativa depositada sobre o livro. Quando lemos a sinopse e ela é muito bem elaborada e instiga a nossa imaginação essa cobrança para que leitura seja incrível aumenta, principalmente quando se trata de uma obra de autor renomado. Comecei minha resenha explanando sobre isso porque na obra DEPOIS DA QUEDA senti desde o princípio uma exigência muito grande de amar a leitura, a sinopse me deixou curiosa, ansiando desvendar o mistério proposto, a compreender os personagens e mergulhar de fato na narrativa do autor, que diga-se de passagem é talentosíssimo. Dennis Lehane sempre ousa, surpreende, eleva o nível dos livros do gênero – policial, suspense -, ele sabe como nos enredar em seus mistérios, e desta vez não foi diferente, Lehane experimentou algo novo e foi muito bem, mesmo com alguns pontos a serem levados em consideração.

Rachel Childs é uma mulher que conhece muito bem a queda, a ruína. Ela cometeu um crime, ficamos sabendo disto desde as primeiras páginas e então o autor retrocede a narração, e nos leva novamente para o início de tudo. Sua infância e adolescência foram conturbadas, permeadas pela ausência de um pai, e uma relação difícil com sua mãe. Já em sua fase adulta, conseguiu se tornar uma jornalista bem-sucedida, mas viu sua carreira ruir após um ataque de pânico que foi transmitido ao vivo. Sua vida amorosa também não é das melhores e após o fim de mais um relacionamento se viu oprimida por sua própria vida, vindo a desenvolver uma espécie de agorafobia, um receio irracional de sair de casa. Se isolando por um longo período, aguardando assim que as pessoas esquecessem seu vexame. Mas algo a puxa de seu isolamento, o reencontro com uma pessoa especial, que sempre se revelou gentil e respeitoso, um ombro amigo e apoiador, Brian. A conexão entre ambos é imediata, existe atração, química, a necessidade de conexão e não demora para que se casem. Um casamento muito feliz, ou, pelo menos, era isso que aparentemente existia, até que a visão de uma pessoa ameaça destruir tudo que foi construído, deixando uma interrogação sobre todos os aspectos de sua vida. É dai em diante que o enredo se torna cada vez mais misterioso, complexo, cheio de paranoias, reviravoltas e caminhos duvidosos. Somos levados a nos sentir perdidos, assim como a protagonista, questionando o que está bem diante dos nossos olhos.

“(…) Sentiu-se uma indigente emocional que mendigava de porta em porta a vida inteira, pedindo a perfeitos desconhecidos que a alimentassem. Que a preenchessem. E voltassem a preencher.”

Rachel é uma mulher cercada de segredos. Atormentada por suas quedas, por suas perdas, perdas essas que a tornaram alguém com medo dos fins. Uma mulher forte, capaz de se reerguer, se reinventar, se transformar, multifacetada. Mas ainda assim, uma mulher sem estrutura psicológica. Uma mulher a procura de algo que lhe falta, tentando preencher um vazio que habita dentro de si desde sua infância, buscando um sentido para sua existência. Demorei em me conectar com ela, a compreendê-la, mas, com certeza, esse foi um ponto proposital do autor. Para mim ele gera reflexões, questionamentos e acusações o tempo todo, desafiando o leitor. E tudo isso apresentado a partir de um único ponto de vista, o da própria Rachel, ou seja, não é muito confiável, o que torna tudo ainda mais complexo e intenso quanto ela própria.


“Por um lado, aquilo era uma definição perfeita de loucura — a vida dela podia acabar amanhã, ou ainda hoje, justamente por causa daquele homem. E só dele. Foi ele quem abriu as jaulas dos demônios que ela trazia presos no porão: agora, eles só iriam sossegar quando ela morresse ou acabasse presa.”

DEPOIS DA QUEDA nos pega exatamente neste ponto: Como reagimos após uma queda? Após perder o controle de algo que tínhamos tanta certeza de estar certo? Estamos cientes de como mudamos, nos transformamos após cada uma? O amor realmente deveria ser o sentimento que rege nossas escolhas? Aqui ele é apresentado em sua forma mais crua, selvagem. Inconsequente, louco e cruel, sendo usado como justificativa para atitudes impulsivas, insanas, errôneas. E ainda somos massacrados pela monstruosidade humana, seres egocêntricos e egoístas. E não posso deixar de mencionar sobre o quanto não conhecemos ninguém de verdade – choque -, é uma teia de mentiras, um quebra-cabeça de enganos, dúvidas e inseguranças. Caminhos sem volta. Nada é entregue de mão beijada e rapidamente. As respostas para todas as perguntas chegam em dose homeopática, sempre deixando novas perguntas e tornando o final algo imprevisível.

“Eu te amei, eu te odiei, mas nunca soube quem você era.”

Provavelmente estou te deixando confuso. Esse é um tipo de livro difícil de resenhar, pois os spoilers ficam à espreita, aguardando qualquer brecha para se libertarem. O que posso dizer caros leitores, é que DEPOIS DA QUEDA é uma história com muito a entregar, a nos fazer questionar e refletir. Uma obra que aborda vários temas, que passeia por diversos questionamentos humanos e que apesar de ser intrigante e envolver o leitor mais e mais a cada página, começa de uma maneira lenta e cansativa. O autor demora a chegar no centro da história, ele faz questão de voltar no tempo e construir cada personagem e cenário meticulosamente, existem excessos, pontos que facilmente poderiam ser descartados e outros que mereciam ser mais elaborados, mas nada que prejudique a leitura, acredito que seja a maneira do autor de nos levar por uma viagem pelo caminho mais longo até o destino final.

Se você é amante de um bom romance policial, repleto de mistério e reviravoltas, com uma narrativa detalhada e muito bem construída, esse é o livro certo para você.


DEPOIS DA QUEDA - Dennis Lehane

Sinopse: Depois de ter um colapso mental ao vivo, durante uma transmissão de TV, Rachel Child, antes uma jornalista obstinada e que desbravava o mundo, passa a viver totalmente reclusa. Fora isso, porém, ela leva uma vida ideal, com um marido que parece ideal. Até que, numa tarde chuvosa, um encontro fortuito abala profundamente aquela vida perfeita, assim como seu casamento e ela mesma. Sugada por uma conspiração cheia de decepções, violência e loucura, Rachel precisa encontrar forças nela mesma para superar medos inimagináveis e verdades transformadoras. Emocionante, sofisticado, romântico e cheio de suspense e tensões, Depois da queda é Dennis Lehane em sua melhor forma.

Ficha técnica:

Suspense | Companhia das Letras | 2018 | 1º Edição | 392 Páginas | Cortesia Blog Parceiro | Classificação: 4/5 | Onde encontrar: SKOOB - AMAZON


Beijos, até a próxima!

Você pode gostar também...

2 comentários

  1. Eu adoro todo este questionamento que um livro pode trazer ao leitor! São leituras normalmente complexas? Sim! Mas que ao terminarmos um livro assim, vamos nos lembrar dele mesmo depois de um bom tempo e eu gosto muito disso tudo!
    Namoro este livro desde seu lançamento, por trazer todo este questionar desde o começo. Não é apenas a queda do avião, mas sim, a queda dos sonhos da personagem. É ver tudo que ela acreditava bem sólido, desmoronar do dia para a noite e o que fazer depois disso tudo??
    Com certeza o livro está na lista de desejados e espero ler em breve!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooooii. Exatamente.
      Esse tipo de livro sempre é inquietante e cutuca alguma coisa dentro de nós. A leitura foi desafiadora, e apesar de não ser o melhor livro do autor, foi bem surpreendente. Beijos

      Excluir