O mapa que me leva até você – J. P. Monninger | Verus Editora

*Resenha postada originalmente no Blog Estante Diagonal, onde também sou resenhista.

Heather Mulgrew se formou na faculdade e está a um passo de começar sua vida profissional. Antes de embarcar na loucura de cumprir horários e responsabilidades sem fim, ela irá viajar com as amigas pela Europa, com um itinerário meticulosamente planejado, assim como toda sua vida, que é muito bem pensada e toda traçada com a ajuda de sua agenda e todos os planos que tem para si, já que busca por vida estável e confortável. Só que tudo muda quando ela conhece Jack, um jovem encantador e apaixonante que está se aventurando por diversos lugares, seguindo o diário do avô. Eles não tinham como ser mais opostos, buscando por coisas completamente diferentes e ainda assim uma improvável amizade se transforma em algo mais intenso, levando ambos a mudarem seus planos, o único problema deste relacionamento é que ele tem data para terminar, o final da viagem se aproxima e eles terão que lutar contra o que tinham planejado para permanecerem juntos ou deixarem tudo que viveram virar uma mera lembrança.

“Algo que eu havia lido a muito tempo atrás. Dizia: “Obrigue-se a completar um gesto uma vez iniciado”. Se for sair, não pare. Se começar a se afastar, continue. Não retire as gavetas da cômoda, a menos que pretenda esvaziá-las.”

O MAPA QUE ME LEVA ATÉ VOCÊ é o tipo de história que surge para te fazer questionar as certezas que insistimos em ter. Heather é uma jovem toda controlada, que tem tudo minimamente calculado, planos traçados e ainda que não se sinta cem porcento certa do caminho que escolheu o segue mesmo assim por medo de decepcionar, de perder o controle, de não ter a sensação de segurança que é o que lhe trás conforto. E tudo isso se quebra quando ela conhece Jack, que está em uma jornada pessoal, seguindo os passos que o avô deixou em um diário, após a segunda guerra mundial quando retornou para casa. Jack quer ver o mundo com o olhar deste grande homem, compreender o porque de toda a viagem ter sido tão especial e conhecer esses lugares que ele relatou com tanto carinho e gratidão. Um aventurei que parece não temer nada, apenas seguindo e vivendo tudo intensamente, inclusive os sentimentos despertos pela jovem que o desafia e intriga. E é quando a viajem deixa de ser apenas sobre lugares e passa a ser sobre se conhecer, se desafiar, explorar aquilo que até então parecia fora dos limites.

Eu fiquei muito chateada com a leitura. O livro possui todos os elementos necessários para te oferecer uma leitura viciante, empolgante e surpreendente e peca justamente por ser previsível e mais do mesmo. Toda a construção narrativa do início da trama que se revela por vezes divertida, inteligente e apresenta a jornada do protagonista como algo único e valioso, revelando lugares poucos explorados, desmorona com uma parte II que ao invés de emocionar, decepciona e te deixa sem entender o que foi aquela decisão e o fatídico desenrolar que você já esperava porque já leu um monte de vez sobre. O livro é recomendado para fãs da autora Kristin Hannah e do autor Nicholas Sparks, que por sinal se são dois dos meus autores favoritos da vida e tirando o que é obvio da receita deles, todo o resto faltou. O romance não convence, os protagonistas não cativam e a história começa morna e termina fria, faltou a palpitação, a angustia do que estava por vir, a sensação de impotência, o nó na garganta porque seria impossível evitar as lágrimas...

“(...) Às vezes é mais fácil arruinar do que manter alguma coisa. Isso faz algum sentido?”

Enfim... eu deveria ter dado atenção aos meus instintos de leitora que estavam gritando desde as primeiras páginas que esse seria o desfecho, mas insisti e... fiquei com aquele gosto agridoce de que foi uma leitura apenas ok. É antes que me xinguem, é importante frisar que estou compartilhando a minha experiencia de leitura e que sempre recomendo que vocês leiam e tirem suas próprias conclusões. Como mencionei, eu já li muitos livros do gênero, e estou familiarizada com esse tipo de narrativa, por essa razão fiquei com a sensação de mais do mesmo, mas isso não invalida a mensagem deixada e a narrativa fluida.


O MAPA QUE ME LEVA ATÉ VOCÊ

Sinopse: O mapa que me leva até você é um romance de tirar o fôlego sobre amor, perda e planos que, quando menos se espera, valem a pena ser alterados. Cada vez mais próxima da vida adulta, Heather Mulgrew tem toda a sua trajetória mapeada. Ela planejou uma viagem pela Europa com as amigas depois da formatura na faculdade e então o início da próspera carreira no Bank of America, sempre em direção a uma vida estável em que tudo é muito bem pensado.Mas todos os caminhos mudam quando, em um trem, Heather conhece Jack, o apaixonante aventureiro que altera o curso da viagem e da vida dela.Lançando o cuidadoso itinerário de Heather ao vento, eles acompanham o diário do avô de Jack em sua viagem pela Europa após a Segunda Guerra Mundial: Viena, Budapeste, Turquia - lugares exóticos que servem para aproximar os dois ainda mais. Quando o fim da viagem se aproxima, Jack pede a Heather para ficar com ele e continuar viajando, deixando de lado os planos que ela traçou com tanto cuidado. Porém ela o convence a voltarem juntos para os Estados Unidos.A questão é que Jack tem um segredo que pode mudar tudo. E o mundo de Heather está prestes a ser abalado por completo. “Romântico e inesquecível.” - Nicholas Sparks “O mapa que me leva até você é uma confecção delicada, como algodão-doce em uma festa de verão. É também uma aventura inspiradora e calorosa, que, como Heather diz sobre seu relacionamento com Jack, derrete qualquer floco de neve que tenha sobrado do inverno.”- The New York Times Book Review “Acertará em cheio os fãs das histórias sentimentais e arrebatadoras de Nicholas Sparks.” - Booklist “O texto de Monninger dialoga com a parte da minha alma que anseia por ser um espírito livre.” - Jamie Mcguire, autora de Belo desastre “Leitores que amam romances com um toque agridoce vão se apegar a cada palavra... recomendado para fãs de Kristin Hannah e Nicholas Sparks.” - School Library Journal

Ficha técnica:
Romance, drama | J. P. Monninger | Verus Editora | 2019 | 1º Edição | 307 Páginas | Tradução: Andreia Barboza | Cortesia blog amigo | Classificação: 3/5 | Onde encontrar: SKOOBAMAZONSUBMARINO - AMERICANAS

Até a próxima! Bye.

Você pode gostar também...

0 comentários