Obstinada – Sylvia Day | Universo dos Livros (Georgian, Vol. 1) | #DesafioHistóricoseEu5 – Meta 1


Como leitora eu amo me desafiar, ainda que seja dentro do meu gênero preferido, gosto de encontrar leituras que me tirem da zona de conforto, que me façam refletir, repensar em “valores”, no mundo como ele está hoje e em como era há vinte e centenas de anos atrás. E OBSTINADA fez isso, quando iniciei a leitura minha única certeza era que encontraria um romance de época bem caliente, afina de contas, estamos falando da Sylvia Day como autora, mas fora isso não sabia muito o que esperar, já que só havia descoberto a pouco que ela escrevia livros do gênero. E então... uma dualidade de emoções e sentimentos contraditórios, despertados por uma leitura inquietante e um tanto quanto polemica dependendo da maneira como você escolher interpretar algumas cenas.

"Como era possível um homem desejar tanto uma mulher? O que ele sentia por Elizabeth não podia ser amor. O amor era sereno. A paixão era voraz. Doía e queimava como fogo."

Marcus Asford, o conde de Westfield, é um homem lindo, determinado, que trabalha como um agente da coroa e carrega mágoas de um passado não tão distante, onde foi abandonado pela única mulher que um dia ousou amar - Elizabeth. Porém, nem mesmo os anos que passaram longe foi capaz de aplacar sua obsessão e necessidade dela. A única coisa que o impediu de ir atrás dela, foi seu casamento com Lorde Hawthorne, no entanto, Elizabeth acaba ficando viúva e Marcus recebe a incumbência de protegê-la, tarefa essa que ele aceita sem pestanejar, já que assim, terá toda a liberdade necessária para se reaproximar e reaver a mulher que deveria ser sua.

Obviamente que Elizabeth não gosta nada da ideia ter Marcus por perto outra vez. A mágoa ainda queima em seu peito, e ela não está disposta a cair em sua lábia de libertino arrependido. Ainda que precise com relutância aceitar que ele seja um dos homens a protegê-la, tudo o que ela mais deseja é acabar de uma vez por todas com qualquer ligação com a agência onde ele trabalha, que já matou seu marido e agora colocou a vida dela em risco também. Mas como resistir ao homem que faz todo seu corpo arder e acelerar. Que a desafia e confronta constantemente, que parece estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Já se passaram quatro anos, eles deveriam seguir em frente, esquecer o passado e nunca mais se quer, se falarem, mas Marcus é determinado, ele só não contava que ela fosse tão Obstinada em se manter longe dele.

“Sua beleza era simplesmente o embrulho de um tesouro complexo e fascinante. Os olhos a denunciavam. Neles, não se via nenhuma docilidade ou submissão das mulheres comuns. Ao contrário, o que se via eram desafios, aventuras. Coisas para se explorar e descobrir.”

Confesso, OBSTINADA me surpreendeu em alguns aspectos. Primeiro temos um enredo que foge um pouco ao que estamos acostumados em romances de época, apresentando como protagonista uma mulher viúva, portanto saindo da bolha das debutantes virginais. Elizabeth é tinhosa, teimosa, por vezes arisca, e não se dobra com facilidade, sempre disposta a uma boa briga e corajosa. Outro ponto que gostei foi o cenário, o plano de fundo que a autora usou, existe todo um mistério, uma missão em que Marcus está trabalhando, que envolve o ex-marido de Elizabeth e que por consequência acabou a colocando em perigo. E todo esse suspense, segura a trama muito bem. A construção dos personagens também está muito bem-feita, suas personalidades, os elos que os unem, e os caminhos que se cruzam. O que obviamente já desperta nosso interesse pelos próximos títulos da série. Também temos diálogos divertidos, provocações e um constante duelo de vontades, Marcus e Elizabeth são geniosos, donos de personalidades fortes e que vivem em atrito.


Entretanto, preciso ressaltar também alguns aspectos que pra MIM não foram tão felizes assim, e que não consegui ignorar, mesmo compreendendo que se passa em outra época, com outra visão, onde tais atitudes e ações eram “aceitáveis”, mas que mesmo assim, não torna tais feitos mais leves. Como mencionei acima, Marcus é completamente obcecado por Elizabeth, mais precisamente em possuí-la, tê-la, nem se for apenas para saciar seu desejo por ela, e ele deixa isso muito claro sempre que possível, ele a quer, custe o que custar, a única certeza é que ela irá possuí-la. Isto é apresentado como um resquício pela dor de ter sido abandonado, como se ela o devesse isso. E essa objetificação inicial, me incomodou muito, porque eu não conseguia enxerga amor, ou dor pela perda, e sim, uma necessidade voraz e crua de marcar território, de provar a quem ela sempre pertenceu, poder/posse. E então, tudo ficou ainda mais complicado na minha cabeça e em como eu estava recebendo a história, quando acontece uma determinada cena “romântica”, que não posso falar aqui devido os spoilers, e mais um vez, quero frisar que pra MIM, a cena em questão, todo o seu desenrolar foi um estupro velado, romantizado. E foi incomodo demais.

"Ficou imaginando se o desejo enlouquecedor que sentia por ela se mostrava óbvio demais. Seu coração acelerava e suas pernas doíam pelo esforço de impedir a si mesmo de correr atrás dela."

OBSTINADA é uma leitura agradável em sua maioria. Apresenta um enredo bem construído, um amor intenso, que fere, que cura, que transborda e sufoca os protagonistas. Eles possuem uma história que não terminou bem, que ficou em aberto e que passaram anos amargando, até terem a oportunidade de esclarecer todos os fatos. E em meio a investigações, traições, maus entendidos e muita paixão, talvez o amor cure velhas feridas e ofereça a esses dois cabeças duras uma nova oportunidade de serem felizes.

Sim, eu recomendo a leitura. E sim, eu pretendo dar continuidade na leitura da série. Os apontamentos que fiz foram por não conseguir passar por eles de maneira batida, eu precisava trazer o que senti ao ler, afinal de contas, aqui no AL eu compartilho a minha experiencia de leitura. Lembre-se que a sua pode ser completamente contrária à minha e tudo bem. Eu sei que o livro se passa em 1770, na era Georgiana e, portanto, devo relevar algumas coisas, e foi isso que eu fiz, já que no final minha nota foi quatro estrelas e tais pontos levantados não me impediram de continuar lendo.



OBSTINADA


Sinopse: Londres, 1770. Debaixo de toda a seda e renda da sociedade londrina se encontra uma organização secreta de espiões de elite. Proteger a Coroa de seus inimigos é uma tarefa árdua, mas, para Marcus Ashford, proteger seu coração de uma obstinada paixão é um perigo ainda maior. Como agente da Coroa, Marcus Ashford, o Conde de Westfield, já enfrentou inúmeros duelos de espada, foi atingido por dois tiros e se esquivou de mais disparos de canhão do que poderia contar. Porém, nada o excita mais do que o primitivo apetite sexual de sua ex-noiva, Elizabeth. Anos atrás, ela o preteriu pelo charmoso Lorde Hawthorne. Mas agora, Marcus deve defender a elegante viúva, e o fará ao mesmo tempo em que cuida de suas outras, mais carnais, necessidades, mostrando a ela até onde vai o real desejo de um homem.
Ficha técnica:
Romance de Época | Sylvia Day | Universo dos Livros | 2014 | 304 Páginas | Tradução: Felipe CF Vieira | Classificação: 4/5 | Onde encontrar: SKOOBAMAZON


Saiba mais sobre o #DesafioHistóricoseEu5 - AQUI

Essa leitura cumpri minha primeira leitura para o desafio, e atende a meta - Que a capa seja predominantemente com a sua cor preferida.

Até a próxima! Bye.


Você pode gostar também...

0 comentários