A Garota do Penhasco - Lucinda Riley | Editora Arqueiro

* Resenha postada originalmente no blog Estante Diagonal, no qual sou resenhista.

Grania Ryan teve sua vida virada do avesso em Nova York e por não saber como lidar com a situação decidiu que o momento certo para voltar para casa era o agora. Ela precisa de um recomeço, ou apenas de um tempo para conseguir realinhar sua vida, escolhas e decisões. Ela só não contava que durante o processo, uma amizade inesperada e muito inusitada chegaria para quebrar as barreiras do tempo e revelar segredos que vêm ultrapassando gerações e mais uma vez, ver toda sua vida de cabeça para baixo, diante de uma situação a qual a sua família já presenciou e onde os finais não costumam ser felizes.

Uma perda seguida de uma desilusão, acabou levando Grania de volta para a casa dos pais, que moram em uma fazenda na costa da Irlanda, próximo a um penhasco carregado de histórias e mistério. Tudo o que ela mais precisa é de isolamento, se reconectar consigo mesma e tentar aplacar a dor que queima em seu peito, ainda que nada pareça capaz de camuflar tudo que ela tem passado. Estar em casa, em contato com aqueles que a amam, com os animais, tem ajudado, mas a diferença mesmo começa, quando ela conhece um jovem de oito anos – Aurora Lisle –, que assim como ela é assombrada pela perda, mas de uma maneira mais brutal e abrupta. Uma jovem cheia de vida, sonhos e uma maturidade assustadora, capaz de transforma a vida desta mulher de uma maneira a qual ela jamais imaginou.

“(...) Às vezes nem as fadas madrinhas podem consertar tudo.”

Entretanto existe um ponto de ruptura nessa relação. As famílias Ryan e Lisle possuem uma história marcada pela dor e que sobreviveu a guerra, vidas entrelaçadas há muitos anos e que criaram laços de amor e de ódio. Laços permeados por segredos que ganharão voz e entregarão o relato de como tudo começou.


Como eu amo histórias que não são apenas uma “história”, mas uma explosão de acontecimentos, personagens, fatos e tramas, onde vidas se conectam, e se cruzam em meio a uma jornada. E essa é uma característica da Lucinda Riley. Ela mescla passado e presente, fazendo com que ambos se confrontem, pois os momentos estão conectados por laços muito fortes.

A GAROTA DO PENHASCO é um mergulho nas relações familiares e como elas impactam cada geração. É falar sobre perdão, perdas e de certa forma entender que cada pessoa está presente apenas o tempo suficiente ou necessário para transformar a vida de alguém, ou para se tornar inesquecível. É sobre sonhar, lutar verdadeiramente pelo que se acredita, por quem se ama. É sobre sacrificar e estar disposto a recomeçar, ainda que tudo pareça caos e o futuro incerto. Não é uma história simplista ou direta, muito pelo contrário, aqui nos deparamos com um enredo de muitas camadas, que vamos desconstruindo e desvendando a cada capítulo. E esse é o ponto alto da leitura. A grandiosidade de como tudo é construído e detalhado, cada personagem, cada época, cada cenário, tudo é muito bem entregue e rico. Amo as emoções carregadas, a sutileza, a sensibilidade de uma autora que sabe exatamente onde quer chegar e tocar, e Lucinda faz isso com maestria.

“Já me perguntaram por que eu pareço não ter medo de nada. Pelo visto é isso que impede muita gente de fazer o que é preciso para ser feliz. Na verdade, eu não sei, mas talvez não ter medo de fantasmas nem da morte, que é o pior que pode acontecer a um ser humano, não deixe muito mais coisa a temer. A não ser a dor...”

Para quem ama leituras mais profundas e que vão se encorpando ao longo das páginas. Para quem gosta de personagens femininas fortes. Para quem se encanta com essa mescla de passado e presente. Para quem gosta de um toque mágico, carregado de emoção, porém humanizado e verdadeiro, fica aqui essa dica especial. Eu não posso me aprofundar muito sobre o enredo em si, e isso é culpa da narrativa da autora, que cria uma teia tão bem amarrada e cheia de reviravoltas que qualquer palavra poderia entregar mais do que deveria. Mas, posso te garantir que ler uma obra de Lucinda, é se preparar para ser surpreendido e ficar com as emoções na pele... arrepia, rouba o fôlego, aquece o coração e ainda te deixa pensando sobre a leitura por vários dias. Vale a experiencia com certeza.


A GAROTA DO PENHASCO

SINOPSE: Tentando superar um coração partido, Grania Ryan deixa Nova York e volta para a casa dos pais, na costa da Irlanda. Lá, na beira de um penhasco, em meio a uma tempestade, ela conhece Aurora Lisle, uma garotinha de 8 anos que mudará sua vida para sempre. Apesar dos avisos da mãe para ter cuidado com os Lisles, Grania e Aurora ficam cada vez mais próximas, e ela passa a cuidar da menina sempre que Alexander, o belo e misterioso pai, precisa viajar a trabalho. O que Grania ainda não sabe é que há mais de cem anos o destino das famílias Ryan e Lisle se entrelaçam inexoravelmente, nunca com um final feliz. Através de cartas antigas, Grania descobre a história de Mary, sua bisavó, e começa a perceber quão profundamente conectadas as duas famílias estão. Os horrores da guerra, o destino de uma criança, a atração irresistível pelo balé e amores trágicos vão deixando sua marca através das gerações. E agora Grania precisa escolher entre seguir em frente ou repetir o passado. Alternando entre romance histórico e contemporâneo, A garota do penhasco é um livro sobre mulheres fortes, grandes sacrifícios e a capacidade do amor de triunfar sobre tudo.
Ficha técnica:
Romance, drama | Lucinda Riley | Editora Arqueiro | 2019 | 1º Edição | 416 Páginas | Tradução: Fernanda Abreu | Cortesia blog amigo | Classificação: 4/5 | Onde encontrar: SKOOBAMAZON - SUBMARINO
Até a próxima! Bye.

Você pode gostar também...

0 comentários