A lista que mudou a minha vida – Olivia Beirne | Faro Editorial

Georgia tem vinte e seis anos, é recém-formada e está se aventurando em seu primeiro emprego como assistente de designer, na Lemons Designs e com isso também aproveitou pra sair de casa e encontrou um novo local para morar, para ser seu... poderia ser perfeito, ser exatamente como ela sonhou, se as coisas não tivessem saído um pouquinho fora daquilo que ela planejou. Para começar, ela está dividindo o apartamento com uma estranha, que não é nada compatível com ela, e no trabalho ela está exercendo a função de organizadora, planejadora do casamento insano de sua chefe, o que passa bem longe de ser o serviço para o qual ela foi contratada. Ou seja, nada está com ela esperava.

Tudo o que Georgia mais ama, são suas horas livres, poder ficar jogada em seu sofá, em frente a TV, bebendo vinho e apenas relaxando. Ela não quer se preocupar com os boletos, atividades físicas são tidas como pesadelos e encontros não estão em seu radar, a verdade é que Georgia ama sua rotina, o controle, a segurança! E tudo isso muda quando sua irmã mais velha, Amy é diagnosticada com esclerose múltipla, uma doença neurologia, crônica, progressiva e autoimune, que acaba limitando algumas atividades como por exemplo, concluir a lista de tudo que ela queria fazer antes dos trinta. Ficando para Georgia a missão de cumprir essa tarefa, obviamente que isso assusta e a deixa relutante em aceitar, sair da sua zona de conforto e se arriscar não estava em seus planos, entretanto, é impossível dizer não para Amy, e Amy até adaptou a lista para que Georgia pudesse cumprir, ou seja, o desafio foi lançado e agora só resta se jogar de cabeça.

“Não posso perguntar a ela porque não quero. Não quero perguntar a ela sobre estar doente, porque não quero que ela esteja doente."

A LISTA QUE MUDOU A MINHA VIDA, é um livro sobre amor de irmãs, relações familiares, se arriscar, não temer o inesperado, mas acima de tudo é sobre os desafios, os medos, as dúvidas de quem é diagnosticado e quem convive, é a “base de apoio” de alguém com uma doença degenerativa, aqui no caso a esclerose múltipla. É um livro sobre esperança, de realmente tentar, de lutar, de amar e querer viver.

Georgia é hilária, atrapalhada, dona de um mau humor natural, mas que nos é apresentando de maneira muito divertida, leve e quase fofa. É uma delicia ver ela se arriscando, se empenhando de verdade em cumprir cada meta e descobrindo propósitos que vão além dela mesma, se tornando algo muito maior. Ela realmente cresce, amadurece, floresce e se torna uma pessoa mais forte e segura de si e suas escolhas. Amy, que é a antítese de Georgia, se mostra ativa, atlética, extrovertida, sempre se arriscando, buscando romper seus limites, acaba sofrendo um baque quando seu corpo é atingido pela doença, e então conhecemos um outro lado seu, uma versão mais frágil, vulnerável, desanimado, que precisa se adaptar a uma nova realidade, conhecer suas limitações e como conviver com isso.

“— Às vezes — ela diz devagar —, a vida te vira de cabeça para baixo e você só precisa seguir em frente.”

Eu amei, me envolvi e me surpreendi com a história. Primeiro pelo tom narrativo, que aborda um tema pesado e denso, de maneira muito leve, sensível, inteligente e divertido, entregando diálogos rápidos, observações espirituosas e a necessidade de sermos capazes de rirmos de nós mesmos e de exploramos o agora. E depois porque temos personagens verossímeis, reais, que são comuns, que se assemelham a nós, que erram, que explodem, que desanimam, que sentem vontade de desistir, mas que no fundo deixam aquela chamazinha de esperança brilhar e tentam mais uma vez.

É uma ótima leitura para te desafiar a sair da sua própria zona de conforto, a se arriscar a tirar do papel seus planos, metas e objetivos, a sonhar, a ter uma motivação. E não, não é autoajuda, é uma leitura gostosa e divertida, com uma protagonista que ri de si mesma, que ama sua irmã, e que no fundo só estava precisando de um incentivo para se descobrir. Pode ler sem medo, você vai terminar a leitura com um sorriso nos lábios e um quentinho no coração.


A LISTA QUE MUDOU A MINHA VIDA

Sinopse: Às vezes, tudo o que você precisa é de um empurrãozinho... Georgia adora ficar jogada no sofá após o trabalho vendo tv e bebendo vinho. O que ela não gosta: de altura, de olhar sua conta bancária, de ir a encontros ou de qualquer atividade física. E ela nunca (jamais) aceita correr riscos. Bem, isso até sua irmã mais velha e muito mais corajosa descobrir uma doença, que a impossibilitará de completar a lista de tudo o que queria fazer até os trinta anos. Então, Georgia concorda em realizar aquelas aventuras. Com uma série de experiências inusitadas em mãos e um prazo acelerado, já que o aniversário da irmã está chegando, nada poderia ser mais apavorante... E quando ela vive momentos fora da sua zona de conforto um mundo novo surge. E nada poderia ser melhor.Enquanto a autora documenta, em tempo real o início da crise, somos capazes de identificar padrões e erros que estão sendo repetidos em todo o planeta. QUEM VOCÊ SE TORNARIA SE TIVESSE QUE DESAFIAR SEUS MEDOS?

Ficha técnica:

Chick-lit | Olivia Beirne | Faro Editorial | 2020 | 1º Edição | 304 páginas | Tradução: Monique D’Orazio | Cortesia | Classificação: 4,5/5 | Onde encontrar: SKOOBAMAZON

Até a próxima! Bye. 

Você pode gostar também...

0 comentários