Procure nas cinzas – Charlie Donlea | Faro Editorial

Caros leitores, eu estou tão animada e feliz em poder compartilhar mais uma vez com vocês, minha experiência de leitura de um livro do Charlie Donlea. E confesso que esse aqui em especial, merece uma atenção a mais. É a primeira vez que o livro é publicado no Brasil, antes de qualquer outro país, viu que honra. Por isso sinto que temos a obrigação de tornar esse lançamento memorável. Fora isso, estamos falando de um autor que tem ganhando mais leitores a cada dia, que não tem medo de chocar, e explorar emoções contraditórias, assim como sempre entrega um enredo fluido, viciante e impactante.

Cameron Young, autor de suspense, renomado e morto de maneira cruel, deixado pendurado em sua própria casa, nu e exposto a todos os olhares. Na cena de crime há evidencias de uma noitada sórdida, regada a vinho, e “brincadeiras” sexuais, evidencias são colhidas, amostras de sangue, urina e digitais, a investigação segue e tudo parece apontar para um único nome, Victoria Ford, amante da vítima. Dois meses e o processo está pronto para ser apresentado, a condenação é praticamente certa, só que um atentado as Torres Gêmeas do World Trade Center, faz com que tudo seja abandonado. Vinte anos se passam, as técnicas forenses se aprimoram e isso permite que a equipe do IML consiga seguir identificando vítimas dos escombros do atentando de 11 de setembro, são três mil vítimas, mais de vinte mil restos mortais aguardando identificação, um trabalho árduo e que parece longe de terminar. Uma nova e promissora tecnologia de DNA, consegue extrair células o suficiente de um pequeno fragmento humano para testar, e é assim que Victoria é identificada.

“(...) Enquanto estamos sentadas aqui esta noite, há mais de vinte mil restos mortais, principalmente fragmentos ósseos, que ainda não foram identificados.”

Avery Manson, está no auge do seu sucesso, uma apresentadora de TV que está em ascensão em sua carreira. Uma mulher destemida e muita inteligente. Determinada a se firma e fazer valer seu nome e toda a audiência que tem conquistado, Avery usa sua veia de jornalista investigativa para descobrir mais sobre Victoria, a mulher que teve o seu DNA identificado após duas décadas, pensando sobre a data, Avery também vê a descoberta como uma oportunidade de homenagear as vítimas e todos os profissionais que trabalharam na tragédia de onze de setembro. O que ela não esperava é se deparar com uma acusada de homicídio, e uma investigação que nunca foi finalizada. Intrigada pelas informações que recebe, Avery conhece Emma, a irmã de Victoria, que possui uma gravação de Victoria, ainda dentro de uma das Torres, tentando encontrar uma forma de sair. É quando ela decide fazer tudo o que for possível para trazer a verdade à tona, reabrir o caso, examinar cada evidência, avaliar possíveis erros da polícia e enfim descobrir tudo por trás deste mistério que dura vinte anos. Mas engana-se quem pensa que o único foco de Avery, é a vida de Victoria. A mesma está unindo o útil ao agradável, enquanto também precisa resolver questões do seu próprio passado que se exposto pode destruir tudo que ela conquistou.

PROCURE NAS CINZAS, é um lançamento do autor Charlie Donlea e foi publicado pela Faro Editorial. Aqui nos deparamos com uma investigação que perdura há vinte anos e por mais que pareça já ter um culpado, oculta muitas outras peças e informações que se quer chegaram a ser questionadas. Os mistérios por trás da morte do grande autor Cameron Young, vai além de suas predileções sexuais, assim como seu relacionamento com amigos e a própria esposa. Victoria é outra peça nesse quebra-cabeça, sua vida, suas escolhas, a forma como tudo a incrimina e o desespero por provar sua inocência, levam o leitor a viver uma montanha russa de emoções. E olha que ainda nem mencionei a Avery, com seus trinta e dois anos, sendo a ancora mais jovem do American Events, uma mulher determinada a tudo para provar o seu valor e capacidade, mas que também oculta muitos segredos, segredos esses que pode colocar toda a sua carreira em risco e levá-la por um caminho sem volta.

Eu gostei muito. Confesso que a leitura se revelou bem diferente do que eu esperava quando comecei e principalmente por já estar tão familiarizada com a narrativa do Donlea, algumas coisas funcionaram mais que outras. Charlie Donlea vira uma chavinha e muda o tom de sua narrativa, aqui encontramos um livro mais “comercial”, e com isso quero dizer, que mesmo tendo um suspense interessante, o autor pegou mais leve nas cenas de crimes, outro ponto que também me chamou a atenção, é que não temos a mescla de passado e presente, o criminoso não tem voz, e isso já era uma particularidade do autor. O que significa que praticamente toda a narrativa e investigação se passa no tempo presente e nos é entregue através da personagem Avery. Ainda falando sobre o texto, senti o início mais lento que o normal, com uma narrativa mais morna, mas que com o passar dos capítulos e algumas reviravoltas, reencontrei o Donlea e todo o frenesi que sempre sinto ao ler uma obra sua.

“(...) Pessoas desesperadas são capazes de tudo e costumam encontrar maneiras de convencer as pessoas que mais as amam a ajudar.”

E em contrapartida aos apontamentos que fiz, temos aqui uma ótima opção de leitura para quem ainda não conhece o trabalho do autor, mas tem interesse, pois algumas das características mais marcantes do enredo ainda segue aqui. Temo um enredo que cativa, que cresce ao longo dos capítulos, entregando um ritmo viciante e frenético, com muitas reviravoltas e surpresas. Avery é uma personagem forte, de presença, expondo as lutas de uma mulher que trabalha em um meio majoritariamente masculino, precisando expor em dados e gráficos, o quanto é talentosa, inteligente e necessária para a função que exercer. Mais que um crime, temos dois, duas histórias em uma, com desdobramentos inesperados e um final que causa uma sensação agridoce, que só o Charlie é capaz de causar em seus leitores, e com isso quero dizer, que ele te leva a questionar o que é certo ou errado, o que você faria diante de uma situação como a da protagonista, te levando ao limite da moralidade e princípios.

Antes de concluir preciso mencionar o quanto eu amei a explicação sobre parte do processo de identificação de vítimas e todo o cuidado que se teve na coleta de fragmentos ósseos, desde seu armazenamento, até todo o trabalho forense. Todos os detalhes são ricos e a qualidade das informações fornecidas tornam a experiência de leitura ainda mais verossímil. Outro ponto que também amei, foi reencontrar a doutora Lívia, e suas observações inteligentes e necessárias, eu amo sempre que essa personagem tão marcante reaparece como um presente do autor para seus leitores.

“(...) se você escreve um livro e ninguém lê esse livro, você é mesmo um escritor?”

Eu sei que sou suspeita quando o assunto são as obras do Charlie Donlea, mas é que realmente amo o trabalho do autor e sua capacidade de criar os mais diversos cenários e desfechos. Seus enredos são intrigantes, fluidos, capazes de te sugar para dentro da trama e claro, sempre te surpreender. E justamente por serem tão bem elaborados e amarrados, fica difícil fazer jus ao que a obra tem a oferecer. É muito fácil soltar um spoiler, o que torna resenhar um desafio, porque quero sair comentando todos os detalhes e pontos e na verdade preciso ser vaga, pois nada é melhor do que o prazer de ler um livro sem saber o que esperar e ser surpreendido.

Fica aqui essa dica, está mais do que recomendado. A Faro Editorial fez um trabalho lindo, a edição está primorosa, vou ficar aqui torcendo para que deem uma chance e que gostem.


Procure nas cinzas

Sinopse: O ataque terrorista às Torres Gêmeas do World Trade Center chocou o mundo vinte anos atrás, mas, para uma família, esse atentado teve um gosto mais amargo. A destruição dos edifícios deu fim à vida de Victória, a principal suspeita de um crime brutal ― sem que ela tivesse a chance de se defender. E sua irmã, Emma, ainda tinha um assunto pendente: naquele momento extremo, pouco antes de o prédio desabar, Victoria conseguiu realizar uma última ligação pedindo que Emma a ajudasse a provar sua inocência. O caso fica abandonado por duas décadas, até que a evolução das técnicas forenses possibilitou a identificação do DNA de uma das vítimas dos ataques ― justamente da mulher que foi considerada culpada pelo assassinato de um conhecido escritor. Avery Manson, uma famosa apresentadora de TV, vê no caso uma oportunidade de alavancar ainda mais a sua carreira. Seu faro jornalístico a leva até Emma, e ela decide fazer o que for preciso para reabrir o caso, expor as falhas da polícia e descobrir se Victoria era ou não inocente. Avery não imaginava que seria preciso remontar um complexo quebra-cabeça para se chegar à verdade. E ela própria guarda também muitos segredos que, na busca insaciável por conseguir uma ótima história, podem ser expostos e destruir todo o sucesso que conquistou. Para quem ama os clássicos de Agatha Christie ou adora suspenses e personagens misteriosos e envolventes. Procure nas cinzas, lançamento da Faro Editorial, cria um emaranhado de tramas e personagens interessantes, capazes de tudo, e que irão fisgar os leitores até as últimas páginas.

Ficha técnica:

Thriller | Charlie Donlea | Faro Editorial | 1º Edição | 2021 | 352 Páginas | Tradução: Carlos Szlak | Classificação: 4/5 | Onde encontrar: SKOOB - AMAZON

Até a próxima! Bye.

Você pode gostar também...

0 comentários