Palavras Interrompidas – Marcos DeBrito – Faro Editorial

ATENÇÃO LEITOR! Este livro possui temas sensíveis como suicídio, depressão, entre outros. Caso você esteja emocionalmente frágil, cuidado.

Ser convidado a reconhecer o corpo de uma jovem que pode ser sua filha, deixa Carlos aterrorizado. A principio a jovem estirada a sua frente, com cabelos pretos, uma tatuagem estranha no ombro e sinais de violência no braço, parece apenas uma estranha, mas a realidade e compreensão não demoraram a chegar, é Fernanda, sua filhinha, a jovem que antes irradiava alegria, uma bailarina em seus movimentos mais suaves, loira e angelical, morreu, ou melhor, só pode ter sido morta e ele não irá parar enquanto não encontrar o culpado e puni-lo.

PALAVRAS INTERROMPIDAS, é um lançamento do autor nacional Marcos DeBrito e Faro Editorial. Aqui nos deparamos com a história de um pai, que acaba de identificar o corpo da sua filha que foi encontrado em uma praia, a cena o perturba, a jovem que ele está olhando, não se assemelha a sua filhinha amada, Fernanda mudou e Carlos não consegue se lembrar de quando isso ocorreu e de que forma, tanto sua aparência quanto sua morte, são estranhas para ele. Logo de inicio ele descarta suicídio, ele não consegue acreditar que sua filha faria algo assim, e esse argumento ganha força, quando ferimentos no braço da jovem são revelados, indicando violência. Determinado a provar que alguém assassinou Fernanda, Carlos sai em busca de provas, tentando redescobrir sua filha e seus últimos dias em vida.

“Na hora de cativar a presa, um lobo deixava o uivo de lado pra falar mentiras com voz de veludo. Fantasiava-se na pele de um cordeio com a intenção de se aproximar o suficiente para em seguida arreganhar os caninos e dar bote.”

Enquanto busca por resposta, Carlos começa a descobrir vários segredos, caminhos sem voltas e uma figura estranha, assustadora eu diria, que oferece respostas, não que ele vá entregá-las facilmente, Carlos terá que seguir seus enigmas e claro, oferecer algo em troca, algo que seja precioso. Desesperado e determinado a seguir sua investigação, Carlos aceita, sem saber que ao fazer isso está caminhando cada vez mais para a beira de algo ainda mais doloroso do que a morte da filha.

Sou suspeita para falar do trabalho do Marcos DeBrito, pois me tornei uma grande fã e admiradora. Eu amo a forma como o autor ousa, não temendo tocar em assuntos sensíveis, ou tidos até como tabus, para enriquecer seu enredo. E em PALAVRAS INTERROMPIDAS, isso fica muito evidente. Aqui nos deparamos com um texto carregado de emoções cruas. Somos confrontados com o luto, dor, medo, saudade, solidão, egoísmo, gritos mudos de socorro, uma voz que tenta desesperadamente se fazer ouvir, mas que sempre é calada ou simplesmente ignorada. É desesperador, é desconfortável, incomodo, palpável... é real. É ver a vulnerabilidade, a dor do outro sendo usada contra ele. E eu fiquei me questionando sobre quando nos tornamos tão frios e cruéis, presos em nossas próprias emoções e apatia?

“— Fazer nada muitas vezes é tudo que precisava ser feito pra destinar a alma de alguém ao inferno. Principalmente no luto. Sentir-se invisível é o pior dos desgostos pra quem clama por atenção.”

E ainda que eu não entre em tantos detalhes, pois temos aqui uma história curta e muito rápida. O livro é principalmente sobre a natureza humana, relações familiares, apoio emocional. Fica aqui essa dica de leitura, para quem está em busca de uma leitura rápida, fluida ainda que trate de um tema mais denso, um suspense agonizante e cheio de reviravoltas.

Ainda preciso fazer uma menção a edição LINDA da Faro Editorial, o livro está cheio de detalhes, tem imagens, a diagramação está linda, com a mancha em azul escuro, o que tornou a experiência de leitura ainda mais prazerosa.

Gostou? Agora se prepara que tem um bônus incrível. Em 2022 estreia o filme “As Almas que Dançam no Escuro”, um longa escrito e dirigido pelo autor Marcos DeBrito, que retrata a história que aqui compartilhei com vocês.

VEJA O TRAILER:



PALAVRAS INTERROMPIDAS

Sinopse: O corpo de uma jovem foi encontrado na praia. Carlos é chamado para identificar. É a sua filha, mas ele não a reconhece. Os cabelos tingidos de preto e a estranha tatuagem no ombro mostram que Fernanda não se parecia com a menina alegre de quem ele se lembrava. Ao reparar que em seu braço havia indícios de violência, o pai em luto começa uma busca incansável pelo culpado. Enquanto procura por respostas, Carlos se depara com segredos que a filha escondia, e sua investigação o leva a conhecer uma enigmática figura que promete ajudá-lo a encontrar o responsável pela morte de Fernanda, mas não sem antes pedir algo precioso em troca. O que um pai é capaz de fazer para descobrir a verdade? Errar, culpar, matar outras pessoas?


Ficha técnica:

Suspense, Literatura Nacional | Marcos DeBrito | Faro Editorial | 2021 | 1º Edição | 144 páginas | Cortesia | Classificação: | Onde encontrar: SKOOB - AMAZON

Até a próxima! Bye. 

Você pode gostar também...

0 comentários